Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 12/01/2014
  • 08:27
  • Atualização: 08:41

Grêmio deve ser mais "intenso" em 2014

Direção aposta em juventude e intensidade para formar grupo que vai disputar Libertadores

Contratado no final de 2013, Edinho pode passar experiência aos mais jovens  | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Contratado no final de 2013, Edinho pode passar experiência aos mais jovens | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

  • Comentários
  • William Lampert / Correio do Povo

Um Grêmio mais novo e mais intenso. Essa é a política adotada pelo departamento de futebol na montagem do elenco que irá encarar o grupo da morte na Copa Libertadores. Tática bem diferente da adotada no ano passado, também para encarar o principal torneio sul-americano.

Em 2013 desembarcaram jogadores experientes, como Dida, Cris, André Santos, Barcos e Welliton. Desta vez, mesmo que tenha trazido o volante Edinho e o zagueiro Pedro Geromel, a ideia foi rejuvenescer o plantel. Deixaram o Olímpico Dida e Elano, que têm 40 e 32 anos de idade, respectivamente. Por um lado, pela necessidade do clube de enxugar os gastos, mas também por um entendimento da direção.

"Não é só pelo lado financeiro. Trata-se de uma convicção da presidência e do departamento de futebol. Queremos um time jovem com jogadores experientes. Atletas que tenham intensidade", salienta Marcos Chitolina. A ideia é manter uma base de experientes para dar sustentação aos mais novos. "Temos um pilar que dá para incluir o Marcelo Grohe, Rhodolfo, Edinho, Zé Roberto, Kleber, Barcos", acrescenta o assessor de futebol.

Mesmo encarando um grupo difícil na Libertadores, não há o temor de ser um time novo demais. "Temos esses jogadores mais rodados para completar os jovens", destaca Chitolina. A intensidade dos mais novos é uma virtude tida como carente em 2013. "Faltou essa característica", finaliza.

Velocidade com o reforço argentino


O desejo por uma equipe intensa dentro de campo, que imprima muita velocidade, fez o Grêmio ir até o San Lorenzo buscar Alan Ruiz. O meia argentino é visto como ideal para dar esta característica, atuando pela faixa central na linha de três armadores. Poderia atuar com Maxi Rodriguez ao seu lado, tornando a equipe bastante vertical, sobrando, assim, apenas uma vaga para Kleber ou Zé Roberto.

Média de idade fica mais baixa

A média de idade na estreia da Copa Libertadores foi de 27,6 anos. A conta subiu na fase de grupos. Diante do Huachipato foi de 28,1 e contra o Fluminense foi de 29,1. No último jogo do Brasileirão, a média já havia caído para 27,3. Com o atual grupo, o time de Enderson Moreira deve variar entre 24,3 e 26,7, conforme as escalações de Edinho, Kleber e Zé Roberto.

Os mais veteranos:
Zé Roberto (39 anos)
Riveros (31 anos)
Edinho (30 anos)
Kleber (30 anos)
Barcos (29 anos)

Outros experientes:
Pedro Geromel (28 anos)
Pará (27 anos)
Rhodolfo (27 anos)
Marcelo Grohe (26 anos)
Souza (26 anos)
Adriano (26 anos)
Werley (25 anos)

A gurizada:
Maxi Rodriguez (23 anos)
Bressan (20 anos)
Alan Ruiz (20 anos)
Ramiro (20 anos)
Wendell (20 anos)
Guilherme Biteco (19 anos)
Lucas Coelho (19 anos)
Matheus Biteco (18 anos)
Yuri Mamute (18 anos)

Bookmark and Share


TAGS » Grêmio, Futebol, Esporte