Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 22/01/2014
  • 17:54
  • Atualização: 18:15

Forlán admite altos e baixos no Inter e diz que fim de 2013 foi "estranho"

Atacante uruguaio rescindiu com o Colorado e acertou por um ano com time japonês

Forlán admite altos e baixos no Inter  | Foto: Divulgação Inter / CP

Forlán admite altos e baixos no Inter | Foto: Divulgação Inter / CP

  • Comentários
  • Lancepress

O último ato de Diego Forlán no Inter ocorreu de maneira atípica. Em uma entrevista coletiva improvisada, por conta da falta de luz no Centro de Treinamentos colorado, abaixo de um calor castigante, o uruguaio agradeceu aos torcedores e lamentou não poder jogar no novo Beira-Rio. Ele reconheceu que o desempenho no time teve momentos ruins e classificou como "estranha" sua situação no clube em 2013, quando terminou a temporada na reserva.

Depois de rumores fortes da saída do jogador - e de sucessivas negativas da diretoria colorada - o clube confirmou a rescisão de contrato do atacante na tarde desta quarta-feira. Na entrada do Parque Gigante, ele falou sobre como ocorreu o interesse do Cerezo Osaka, do Japão, que terá o apoio do governo do país na contratação.

"Não é bonito sair de um clube quando tem companheiros, amigos e gente boa. Chegou uma boa proposta do Cerezo Osaka, do governo japonês. A situação chegou no final do ano passado, eles vão ligar minha imagem com a da liga e do governo japonês. É uma situação nova. Fiquei surpreso, mas tenho vontade de ir lá", comentou o jogador.

Ele lamentou a saída do Colorado. "Dá pena deixar o Inter, vivi um ano e meio com o estádio em obras. Mas o futebol é assim. Estou deixando muitos amigos aqui, um tempo muito bom", acrescentou o uruguaio, que assinou até o final do ano com os japoneses.

Forlán foi contratado na metade de 2012 com operação idêntica à realizada agora. Ele teve a rescisão com a Inter de Milão e assinatura de contrato com o Colorado. O uruguaio agradeceu ao carinho dos torcedores. "Foi um período de altos e baixos. Estou indo como melhor da Copa, cheguei assim e estou indo igual. Sempre você pode dar a mais. Mas a verdade é que os números no Inter são os mesmos que tive quando jogava na Europa. Não tenho arrependimentos", destacou.

No fim de 2013, o jogador ficou no banco de reserva do Inter. Ele admitiu que foi uma situação complicada. "O que vivi nos últimos meses no Inter foi meio estranho, sem jogar, sem explicação e sem nada. É uma proposta nova, eles mostraram um interesse grande de eu ir para lá e isso é muito bom. Não tive oportunidade após a lesão e foi pouco tempo", argumentou.

Bookmark and Share


TAGS » Futebol, Inter, Esporte