Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
14º 23º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

25/01/2014 12:36 - Atualizado em 25/01/2014 12:37

Santos bate Corinthians e conquista a Copa São Paulo

Diego Cardoso e Stéfano Yuri marcaram na vitória por 2 a 1

Com os meninos Diego Cardoso e Stéfano Yuri, o Santos derrotou o Corinthians por 2 a 1, no Pacaembu, na manhã deste sábado, e faturou o bicampeonato da Copa São Paulo. Foi o terceiro título do clube na competição, sendo que o primeiro, em 1984, também foi obtido diante do seu maior oponente, o Alvinegro do Parque São Jorge. No ano passado, o clube ergueu a taça ao superar o Goiás na finalíssima.

Stéfano e Diego Cardoso, que marcaram os gols do título, foram os protagonistas na campanha e os artilheiros da equipe na disputa. O placar da decisão, além de endossar a potência ofensiva, ilustrou também o bom desempenho defensivo da nova geração do clube da Baixada Santista. O time levou no confronto apenas três gols .

A garotada alvinegra, que fez nada menos que 29 gols em oito jogos no torneio, prevaleceu com toque de bola. O Corinthians, que não marcou a saída do adversário, tentou pautar seu jogo por contra-ataques e insistindo com jogadas pela direita, com Lucão e Malcom.

O toque de bola do Peixe se impôs logo no primeiro tempo. Stéfano Yuri, em duas jogadas, foi o responsável principal pela construção do placar. Primeiro aos 21 minutos, ao receber passe, ganhar no corpo da zaga corintiana e completar. A bola deu um leve desvio no goleiro Henrique e sobrou para Diego Cardoso apenas completar. Nove minutos depois, o mesmo Yuri aproveitou-se de cochilo de um adversário no meio-de-campo, tomou a bola e esticou a bola para Serginho, que ampliou.

Além dos cruzamentos oriundos da direita, o Timão criou duas chances com Ayrton em chutes de longa distância. Em ambos, o camisa 1 santista, João Paulo, mostrou firmeza e colocou para escanteio.

No segundo tempo, o técnico Osmar Loss, do Timão, recorreu ao colombiano Bryan, uma das sensações da Copinha, para tentar mudar o estado de coisas. Com força física e, ao que parece, apelo entre os torcedores, o atacante entrou para o tudo ou nada. E a estratégia deu resultado apenas aos 31 minutos, quando após jogada do atacante a bola sobrou para Malcom, aquele que já vinha se destacando no primeiro tempo, que fez o primeiro do Timão.

O gol inflamou a massa corintiana no Pacaembu e o time passou a pressionar em busca do empate para forçar a disputa por pênaltis. O apoio da arquibancada levou o time à frente e nos minutos finais, em dois lances, quase empatou. Já nos acréscimos uma confusão na área do Santos levou à expulsão do zagueiro Naílson e do goleiro Henrique, do Corinthians. Com isso, um jogador de linha, Luiz Gustavo, teve que assumir a meta. Mas a pressão corintiana foi em vão e o Santos ficou com o título no ensolarado sábado do Pacaembu.


Bookmark and Share

Fonte: Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.