Correio do Povo

Porto Alegre, 30 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
14º 26º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Copa Libertadores

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

30/01/2014 00:35 - Atualizado em 30/01/2014 00:36

De volta à Libertadores, Botafogo perde por 1 a 0 em Quito

Alvinegro precisará derrotar adversário no jogo de volta, no Rio

Alvinegro precisará derrotar adversário no jogo de volta, no Rio<br /><b>Crédito: </b> Rodrigo Buendia / AFP / CP
Alvinegro precisará derrotar adversário no jogo de volta, no Rio
Crédito: Rodrigo Buendia / AFP / CP
Alvinegro precisará derrotar adversário no jogo de volta, no Rio
Crédito: Rodrigo Buendia / AFP / CP

De volta à Libertadores após 18 anos, o Botafogo foi derrotado na noite desta quarta-feira, pelo Deportivo Quito, por 1 a 0, gol de Estupiñán, num jogo aberto. Como era esperado, a altitude de 2.850 metros acima do nível do mar teve certa influência no resultado. Alguns jogadores do Glorioso sentiram o cansaço e outros não se adaptaram à velocidade da bola, que corre mais do que no Brasil.

Como não poderia ser diferente, o jogo começou quente, com os times dispostos a balançar a rede. Com pouco mais de um minuto de bola rolando, o Deportivo Quito ameaçou em cabeçada de Romero, e o Botafogo com Ferreyra, que perdeu ótima oportunidade cara a cara com o goleiro Ramírez. Em jogo aberto, os lances de perigo se seguiram até que a DKA abriu o placar aos 18 minutos. Estupiñán mandou uma bomba para o fundo da rede de Jefferson após um apagão da zaga alvinegra.

O gol mudou o panorama da partida. O Botafogo passou a jogar com mais calma e chegou cada vez mais ao ataque. Investindo muito pela direita, com jogadas de Edilson, o Alvinegro chegava com perigo, mas esbarrava na falta de ritmo de jogo do atacante Ferreyra. Lodeiro se destacou pelo meio, criando e dando opções de jogadas. Ao fim do primeiro tempo, o resultado a favor do time da casa já não era condizente com a realidade do jogo.

Esperançoso de que o time fosse capaz de mudar o resultado no segundo tempo, o técnico Eduardo Hungaro manteve o time após o intervalo. Num ritmo mais cadenciado, o jogo perdeu um pouco de velocidade, mas continuou aberto, porém com menos chances claras de gol. O Botafogo tinha posse de bola e chegava bem ao ataque, mas não conseguia assustar o Deportivo Quito. Por isso, o comandante alvinegro decidiu mexer e colocar Wallyson e Elias em campo já na metade do segundo tempo.

Enquanto o Deportivo Quito se mostrava satisfeito com o resultado e só assustava raramente, o Botafogo buscava o empate. Na base da correria, Wallyson deu mais movimentação ao ataque alvinegro. O restante do time, porém, cansou, o que foi fundamental para diminuir o desempenho do time e, consequentemente, o ritmo da partida. Visivelmente desgastado, o Glorioso passou a investir em bolas paradas, mas sem sucesso. Fim de papo com 1 a 0 e decisão no Maracanã, na próxima quarta-feira, quando time e torcida terão a chance de chegar à fase de grupos da Libertadores.

Bookmark and Share

Fonte: Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.