Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 03/02/2014
  • 10:30
  • Atualização: 10:32

Pós-invasão, Corinthians reforça segurança e polícia mantém ronda no CT

Equipe contratou efetivo terceirizado de mais de 20 seguranças e mantém ronda da Polícia Militar

  • Comentários
  • Lancepress

Assustada pela invasão de cem torcedores ao CT Joaquim Grava no último sábado, com direito a roubos, depredações do patrimônio do clube e de atletas e agressões, a diretoria do Corinthians reforçou sua segurança particular nesta segunda-feira, dia seguinte à terceira derrota consecutiva da equipe no Campeonato Paulista. Além do investimento em profissionais terceirizados, o clube conta com a presença forte de policiamento nos arredores do CT.

Cinco viaturas da Polícia Militar fazem ronda no local desde às 9h, meia-hora antes do horário programado para o início do treinamento do Corinthians. Além disso, 15 seguranças protegem a portaria principal, por onde chegaram os jogadores, e mais oito estão localizados na entrada do estacionamento da imprensa, que foi por onde a maioria dos torcedores invadiu o CT no sábado. Os profissionais contratados geralmente fazem a segurança do clube em jogos no Pacaembu.

O Corinthians enviará, nesta segunda-feira, as imagens do circuito interno de segurança, para auxiliar a equipe do 62º Distrito Policial, de Ermelino Matarazzo, a identificar e deter os criminosos - um deles, segundo testemunho de Joaquim Grava, consultor médico do clube à PM, foi um dos 12 torcedores detidos em Oruro, na Bolívia, acusados da morte do garoto Kevin Espada durante uma partida do Timão na Libertadores do ano passado.

O presidente corintiano Mário Gobbi Filho concederá entrevista coletiva nesta segunda-feira, não se sabe se antes ou depois do treinamento, para explicar as ações do clube a favor da detenção dos vândalos.

Bookmark and Share