Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 03/02/2014
  • 21:26
  • Atualização: 09:12

Grêmio acredita que pode escapar de ser punido por rojão

Vice-presidente afirma que clube está fazendo de tudo para desligar torcedores violentos

Vice-presidente afirma que clube está fazendo de tudo para desligar torcedores violentos | Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação CP

Vice-presidente afirma que clube está fazendo de tudo para desligar torcedores violentos | Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação CP

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

O vice-presidente do Grêmio, Nestor Hein, relatou nesta segunda-feira na Rádio Guaíba que o clube trabalha para evitar uma punição no caso em que um torcedor soltou rojão no gramado no jogo contra o Juventude, nesse domingo. "O Grêmio está monitorando esse assunto com alguma preocupação, mas a tranquilidade de quem faz a coisa certa", afirmou ele.

"O Grêmio acredita em não sofrer punição, pois está fazendo tudo para desligar essas pessoas do convívio do clube e fazer os jogos ocorrerem dentro da normalidade", definiu Heim. "A atual direção do Grêmio cumpre o Estatuto do Torcedor. Não subsidiamos torcidas, não pagamos ingressos ou ônibus."

Em entrevista à Rádio Guaíba, o promotor do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) do Estado, Alberto Franco, afirmou que vai apresentar denúncia contra o Tricolor até a quarta-feira. A punição pode chegar a perda de mando de campo por 10 partidas, além de multa entre R$ 100 e R$ 100 mil.

Heim enfatizou, contudo, que os dirigentes do Tricolor Gaúcho estão preocupados com as possíveis repercussões de atitudes como a vista no Alfredo Jaconi. "Esse foguete poderia ter atingido uma pessoa. Esse é um problema de grande monta, ainda mais contra o Juventude que sempre nos recebe com fidalguia", analisou. "Gostamos muitos da nossa torcida, mas precisam expressar seu amor pelo Grêmio com ordem", acrescentou o dirigente.

O vice-presidente foi além, e indicou sua impressão pessoal de ações premeditadas de certos segmentos dos torcedores. "Não quero fazer injustiça, mas parece uma orquestração. Não vamos ceder pressões a subsidiar torcida. Esses ataques, tentativas de pressionar, não vão gerar mudanças", afirmou Heim.

Bookmark and Share