Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 12/02/2014
  • 07:30
  • Atualização: 07:36

Vistoria surpresa coloca novamente em xeque obras do Beira-Rio

Laudos que atestam qualidade do material usado pelos alpinistas devem ser entregues ao SRTE

Alpinistas estão impedidos de concluir a instalação da cobertura e do sistema de iluminação | Foto: Mauro Schaefer

Alpinistas estão impedidos de concluir a instalação da cobertura e do sistema de iluminação | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Fabrício Falcowski / Correio do Povo

Os alpinistas que trabalhavam principalmente na instalação da cobertura e no sistema de iluminação do Beira-Rio estão impedidos de escalar o estádio por determinação da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) do Rio Grande do Sul. A interdição, que ocorreu na segunda-feira após vistoria- surpresa de um auditor do SRTE, põe o prazo de entrega da obra, inicialmente adiado para 28 de fevereiro por determinação da Fifa, novamente em xeque.

Os alpinistas estão impedidos de testar e de fazer os ajustes finais no sistema de iluminação. Por causa da interdição, também não conseguem finalizar a colocação das membranas translúcidas, bem como o ajuste delas com partes brancas da cobertura. Por isso, a cobertura, neste momento, não tem vedação contra a chuva. O auditor do SRTE, para levantar a interdição, exige uma série de laudos que atestariam a qualidade dos materiais usados pelos alpinistas.

A Andrade Gutierrez e a BRio, que coordenam a obra, correm contra o tempo para obter os documentos. “Tivemos alguns problemas, mas estamos resolvendo. Mas a obra está no final e até agora não tivemos acidentes de trabalho”, confirma o presidente da BRio, Marcelo Flores.

O problema é que o auditor responsável pela interdição deve viajar a trabalho nesta quarta-feira. E tem retorno previsto para a próxima semana. Ou seja, ele não poderá receber os laudos ainda pendentes, o que pode atrasar ainda mais o processo como um todo.

Para completar, o Palácio do Planalto confirma a visita da presidente Dilma Rousseff ao Beira-Rio na próxima quinta-feira. Nesta data, porém, se não houver uma reversão da situação, o estádio não estará concluído.

Mas a interdição não impediria a realização da partida contra o Caxias, sábado, inicialmente marcada para o Beira-Rio. O que pode inviabilizar o jogo-teste são algumas pendências na área de segurança contra incêndios identificadas pelo Corpo de Bombeiros, que realizou mais uma vistoria no local ontem.

Depois da vistoria, houve uma reunião entre os dirigentes colorados, os bombeiros e integrantes do Ministério Público do Rio Grande do Sul. No encontro, ficou definido que haverá nova avaliação do estádio na sexta-feira. Os bombeiros ainda não estão satisfeitos com a sinalização dos hidrantes e com os sistemas de alerta contra incêndio. Também solicitam um plano de emergência e o isolamento de toda a área que não será utilizada no jogo-teste, bem como a limpeza dos acessos dos torcedores.

De qualquer forma, o Inter confirmou o início do check-in para esta quarta, às 12h30min. Haverá somente 10 mil ingressos à disposição dos associados, além de outros 250 para a torcida do Caxias. Se os bombeiros não liberarem o estádio na sexta-feira, o jogo deve até ser realizado no Beira-Rio mesmo assim, mas sem a presença de torcedores.

Bookmark and Share