Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 13/02/2014
  • 12:30
  • Atualização: 12:31

TCE paranaense recomenda que governo não libere mais verbas à Arena da Baixada

Motivo alegado é a falta de transparência da gestora da obra do estádio do Atlético-PR

  • Comentários
  • Lancepress

No que depender do Tribunal de Contas do Paraná, a Arena da Baixada não receberá recursos adicionais para que a obra no estádio seja concluída. O motivo é a falta de transparência nas ações da empresa CAP S/A, aberta pelo Atlético-PR para gerir a reforma do estádio.

O TCE-PR entregou uma recomendação de veto à liberação de verbas às autoridades locais na quarta-feira, batendo de frente com a requisição do governo estadual para que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) empreste mais R$ 65 milhões para a conclusão do estádio.

O documento foi assinado pelo presidente do órgão, o conselheiro Artagão de Mattos Leão, e teve como destinatários o governador Beto Richa, o diretor-presidente da Agência de Fomento do Paraná, Juraci Barbosa Sobrinho, o secretário de Estado de Assuntos da Copa, Mário Celso Cunha, e o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet.

O TCE ressalta que no decorrer dos trabalhos de fiscalização, por diversas vezes foram solicitados documentos, tanto à CAP S/A quanto à Agência de Fomento, sem sucesso. “Até a presente data, a documentação solicitada não nos foi encaminhada, o que vem a dificultar significativamente os trabalhos de fiscalização”, escreveu o Mattos Leão.

Curitiba está na corda bamba e, por causa do atraso nas obras da Arena da Baixada, pode ficar fora da Copa-2014. A Fifa vai anunciar o destino da cidade na próxima terça-feira.

Bookmark and Share