Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 15/02/2014
  • 23:08
  • Atualização: 23:10

“A ficha não caiu ainda”, admite Fabrício

Autor do primeiro gol após a reforma do Beira-Rio exalta titularidade

  • Comentários
  • Rádio Guaíba e Correio do Povo

O lateral Fabrício está nas nuvens. Autor do primeiro gol do Inter depois da reforma do Beira-Rio, o jogador admitiu após a partida deste sábado: “A ficha não caiu ainda. Daqui a um tempo vai cair que sempre serei lembrado no Beira-Rio novo”. Comparado a Claudiomiro – autor do primeiro gol do Beira-Rio – ele comemorou a nova fase: “Fico muito feliz de estar entrando para a história como essa pessoa que ganhou bastante coisa pelo Inter”.

O novo gol, de cabeça – tal qual o de Claudiomiro, em 1969 –, saiu de uma combinação entre os colegas, conforme explicou. “O Jorge Henrique que pediu para eu entrar ali. Pedi para o Rafael Moura puxar no primeiro pau. Acreditei que a bola iria ali”, descreveu ele, sobre o lance aos 21 minutos do primeiro tempo.

No Inter há quase três anos, Fabrício reconheceu que vive nova fase em 2014, ano em que ele começa como titular absoluto da lateral-esquerda. “Não pedi. Eles que me passaram a camisa 6. A gente fica com mais confiança ainda para manter”, destacou. “A titularidade contribuiu para a confiança, porque é difícil jogar com a corda no pescoço sempre.”

O que também ajudou foi a forma de atuar do técnico Abel Braga. “Ele gosta de jogar para frente”, descreveu o lateral, que tem na ofensividade uma de suas características. “Toda vez que tenho consciência que posso fazer o chute eu chuto mesmo. Finalizo bastante”, garantiu ele, que quer contagiar os companheiros: “Nosso time joga para frente e tem que continuar com essa pegada”.

Bookmark and Share