Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 23/02/2014
  • 21:13
  • Atualização: 21:15

Vasco pressiona, mas perde de virada para Cabofriense

Partida em São Januário acabou em 2 a 1

  • Comentários
  • Lancepress

O Vasco perdeu para a Cabofriense, neste domingo, em São Januário, por 2 a 1 e deixou de ter a aparente tranquilidade no Campeonato Carioca. Apesar de pressionar bastante, o time tomou a virada após sair na frente com Edmilson. Pará e o experiente Fabrício Carvalho marcaram os gols do time da Região dos Lagos. Com o resultado, o Cruz-Maltino se mantém com 18 pontos, e a Cabofriense foi a 22. Na próxima rodada, o Vasco encara o Madureira e a Cabofriense pega o Fluminense.

Com o apoio de um bom público em São Januário, o Vasco começou pressionando, com um cabeceio de Douglas no travessão logo aos dois minutos. Pouco depois, o lateral Diego Renan chutou forte, mas o goleiro Cetin fez a defesa. A Cabofriense, que nos primeiros minutos tinha muita dificuldade na saída de bola, começou a levar perigo, principalmente com o experiente Fabrício Carvalho. Assim como o camisa 10 do Cruz-Maltino, o atacante do time visitante chegou a acertar o travessão.

O equilíbrio se manteve mesmo quando a rede balançou. A primeira ameaça foi de Jomar, de cabeça. Mas foi aos 15 minutos, após cruzamento perfeito de André Rocha, que Edmilson abriu o placar. Entretanto, aos 17, Jomar falhou, Fabrício Carvalho teve tranquilidade para fazer o pivô e rolar para o meia Pará empatar. Depois da parada técnica, o time da Região dos Lagos foi ainda mais cirúrgico. Em uma chance, aos 26 minutos, Fabrício Carvalho aproveitou cruzamento de Filipi Souza, da direita, e a bobeada da defesa para virar o placar, em chute colocado de esquerda.

Trabalhando a bola no meio-campo, o Vasco continuou tentando pressionar. Edmilson teve nova chance, Fellipe Bastos acertou o travessão, mas o principal lance depois do gol da virada foi a falta de Jomar, aos 44 minutos. Em noite terrível, ele tentou dominar a bola na defesa, mas errou o tempo. Com isso, Fabrício Carvalho roubou a bola e o zagueiro precisou parar a jogada. Poderia ter sido expulso, mas o árbitro deu apenas cartão amarelo.

Pressão Ineficaz

pesar da disposição, o ritmo do Vasco no segundo tempo foi menor, mesmo com o "velocista" William Barbio em campo após o intervalo. Antes do relógio marcar um minuto, o atacante cabeludo fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro, mas ninguém acompanhou. Pouco tempo depois, Douglas serviu Diego Renan e Montoya, mas eles não conseguiram dar sequência às jogadas.

O Vasco, então, iniciou uma "blitz" em frente à area da Cabofriense, trocando passes, mas sem conseguir penetrar. Organizado, o time da Região dos Lagos se defendia com o time todo atrás da linha da bola. Adilson tentou mudar o panorama com Bernardo e Thalles, mas as chances não apareciam. Depois de um escanteio, Luan chegou a acertar a trave, aos 32 minutos.

Mas, esperando uma chance em contragolpe, os visitantes quase converteram quando Martin Silva afastou uma bola e, com o gol vazio, Keninha acertou o travessão, de longe, aos 35. Aos 40 minutos, Bernardo chegou a ter uma chance de falta, mas mandou para longe.

Bookmark and Share