Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 28/02/2014
  • 19:26
  • Atualização: 19:37

Contratação de Bruno é uma ação social, diz presidente do Montes Claros

Vile Mocellin também contou que está "preparando" um jogador para o Grêmio

Contratação de Bruno é uma ação social, diz presidente do Montes Claros | Foto: Divulgação / CP

Contratação de Bruno é uma ação social, diz presidente do Montes Claros | Foto: Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

A tentativa de Bruno retornar ao futebol teve um passo importante nesta sexta-feira. O ex-goleiro, condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo assassinato da modelo Eliza Samudio, assinou contrato de cinco anos o Montes Claros, clube da Segundona Mineira. Em entrevista à Rádio Guaíba, o presidente do clube mineiro, Vile Mocellin, afirmou que o vínculo firmado com o ex-jogador faz parte de uma ação social.

“Contratamos o Bruno porque trabalhamos o lado social. Estamos assinando com o homem Bruno, não como atleta. A gente achou que ele merece uma segunda oportunidade”, comentou Mocellin.

O nome de Bruno apareceu na tarde desta sexta no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Com isso, ele está regularizado para defender o clube de Minas Gerais. Agora, depende de uma liberação da Justiça para ser transferido a uma Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) na região do município de Montes Claros.

A apresentação deve ocorrer após o ex-goleiro conseguir permissão para deixar a cadeia durante o trabalho. “A gente não tem previsão para ele sair da cadeia. O advogado dele está cuidando disso. Só a partir do momento da apresentação é que o Montes Claros começa a pagar seu salário”, acrescentou.

Montes Claros e o Grêmio

O Montes Claros tem uma forte ligação com o Grêmio. A equipe mineira usa as mesmas cores e o escudo é totalmente inspirado no Tricolor gaúcho. Inclusive, o presidente da equipe mineira nasceu no Rio Grande do Sul – em Nova Bréscia, no Vale do Taquari – e se define como “gremista fanático”.

Durante a entrevista, Mocellin pediu para divulgar à diretoria do Grêmio que tem um meia de destaque no Montes Claros. “Estou preparando um jogador para mandar ao Grêmio. Gostaria de registrar isso na Rádio Guaíba. É o Léo Baiano, um meia de 21 anos. É a nossa grande revelação. Estou tentado entrar em contato com o Grêmio”, contou.

Questionado sobre a condenação de Bruno por assassinato, o presidente titubeou: “Não sei informar se ele matou a Eliza. Não estou a par. Estamos dando uma oportunidade”. Ele acrescentou que há outras ações sociais do clube. “Temos uma escolinha sem fins lucrativos e trabalhamos muito com a categoria de base.”

Bruno deve começar recebendo R$ 1.430,00 no Montes Claros. O contra assinado é válido por cinco anos. A remuneração poderá aumentar conforme o rendimento do goleiro no clube. Mesmo que o fato tenha chamado a atenção mundial, Mocellin negou qualquer tentativa de marketing. “Não estou olhando muito o marketing para o clube, quero mais é fazer um trabalho social mesmo”, completou.

*Entrevista realizada pelo repórter Cristiano Silva

Bookmark and Share