Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 07/03/2014
  • 08:31
  • Atualização: 09:25

Festa de reinauguração do Beira-Rio tem baixa procura do público

Falta de atrações artísticas de peso tem freado venda de ingressos

Cantor Hermes Aquino é única atração confirmada para festa de reinauguração do estádio | Foto: Emílio Pacheco / Divulgação / CP

Cantor Hermes Aquino é única atração confirmada para festa de reinauguração do estádio | Foto: Emílio Pacheco / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Fabrício Falkowski / Correio do Povo

Sem qualquer atração de peso confirmada, a festa de reinauguração do Beira-Rio ainda não consegue atrair todo o público que pretendiam os organizadores. Segundo dados extraoficiais, cerca de 25 mil ingressos, dos 82 mil colocados à disposição dos colorados há cinco meses, estão encalhados nas bilheterias. A grande maioria é para a festa do sábado, dia 5 de abril, intitulada “Os Protagonistas”. Os organizadores, entretanto, não confirmam as vendas fracas e não revelam os números oficiais.

Cerca de 1,5 mil artistas, entre músicos, atores, dançarinos e cantores, participarão da festa, que também contará com um show de tecnologia que promete ser inédito no Brasil. A presença dos maiores ídolos da história do estádio também está confirmada. Faltam, porém, nomes artísticos que atraiam um público maior. “Nunca houve um evento tão grande no Brasil. Vai ser lindo”, defende o diretor artístico da festa, Edson Erdmann.

A esperança se mantém. Erdmann garante que ainda trabalha para trazer um artista que encerre o espetáculo “promovendo a maior festa do mundo”. Também confirma que haverá “artistas gaúchos, brasileiros e uma atração internacional”.

Ele não ratifica as contratações, por exemplo, de Stu Cook, baixista do extinto Creedence, ou do cantor Boy George, dois nomes que circularam nos últimos dias. Também não garante a presença da dupla gaúcha Kleiton e Kledir, que foi igualmente especulada nos bastidores. Só confirma o pocket show do cantor Hermes Aquino. “Esse espetáculo não é de um artista. É de vários artistas que contaram a história do Inter”, continua.

Enquanto isso, as vendas engatinham. Para o show foram colocados à venda 41 mil bilhetes e ainda há lugares para praticamente todos os setores. Os preços variam entre R$ 700 e R$ 1,2 mil. Idosos, estudantes, sócios do Inter e portadores de necessidades especiais têm descontos. Para a partida inaugural — contra o Peñarol, no dia 6 de abril —, a procura é bem maior. Quase todos os 41 mil bilhetes já foram comercializados, restando lugar apenas nos setores mais caros do estádio. “A venda está boa. Ótima, aliás. Restam poucos lugares”, diz Erdmann.

Hermes Aquino confirmado

Hermes Aquino é, por enquanto, a única atração musical confirmada na festa de reinauguração do estádio Beira-Rio. Nascido em 21 de maio de 1949, na cidade de Rio Grande, o músico gaúcho é autor de “Nuvem Passageira”, que fez estrondoso sucesso em 1976 — ano que o Inter conquistou o seu segundo título brasileiro. A música chegou a ser tema da novela “O Casarão”, exibida no mesmo ano.

Hermes Aguino lançou dois discos, ambos na década de 1970: “Desencontro de Primavera”, em 1977; e “Santa Maria”, no ano seguinte. Além de “Nuvem Passageira”, inegavelmente seu maior sucesso, ele também é autor de “Longas Conversas”, “Desencontro de Primavera”, “Santa Maria”, “Chuva de Verão” e “Senhorita”, que também tocaram nas rádios da época.

Hermes Aquino foi parceiro de Tom Zé e serviu de influência para uma série de músicos gaúchos e brasileiros. Discreto, não gosta de conceder entrevistas. Seu último show em Porto Alegre foi na reabertura do Araújo Vianna, em 2012.

Inauguração não terá custos ao Inter

Havia duas empresas interessadas em organizar os eventos de reinauguração do Beira-Rio. Após concorrência interna, foi eleita a que toca o projeto atualmente, liderado pelo diretor artístico Edson Erdmann. Ela foi escolhida por propor uma série de eventos que não custarão nada ao clube — que, por outro lado, não concede isenção de ingresso aos seus sócios.

Além disso, segundo o contrato assinado entre a empresa e o Inter, todo o valor acima de 24 milhões arrecadado com a venda de ingressos deve ser rateado por ambos segundo a proporção de 60% (clube) e 40% (empresa).

Bookmark and Share