Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 11/03/2014
  • 09:37
  • Atualização: 09:49

Atenções gremistas estão em Maxi Rodríguez

Meia atacante é principal nome do Newell’s, adversário do Grêmio nesta quinta

Maxi teve papel fundamental no crescimento do NOB nos últimos anos | Foto: Julian Valiente / Divulgação Newells / CP

Maxi teve papel fundamental no crescimento do NOB nos últimos anos | Foto: Julian Valiente / Divulgação Newells / CP

  • Comentários
  • William Lampert / Correio do Povo

Maximiliano Rubén Rodríguez retornou a Rosário para reerguer o Newell’s Old Boys. A volta à cidade natal levou o clube de coração ao grupo dos melhores na Argentina nos últimos anos. Sua equipe passou a entrar sempre como uma das favoritas nos torneios, e ele virou um dos principais atletas no país. É de seus pés que o adversário de quinta-feira apresenta as suas maiores armas e o seus maiores perigos. E é nele que estará voltada a maioria da atenção gremista na Arena.

Maxi Rodríguez tem uma grande parcela no Newell’s campeão do Torneio Final de 2013 — um título que não vinha desde 2004 —, no vice do Torneio Inicial de 2012 e na semifinal da Libertadores. Antes, o clube chegava a ser ameaçado pelo rebaixamento, longe das primeiras posições. Aos 31 anos, no meio de 2012, decidiu retornar para casa. Voltar ao time que o havia revelado em 1999 e onde ficou até 2002. Depois de passagens por Espanyol, Atlético de Madrid e Liverpool, poderia ter ainda encontrado algum clube na Europa.

Retornou em grande nível, tanto que não deixou a seleção argentina. Virou uma das principais estrelas da América do Sul. Teve propostas para deixar o Newell’s, inclusive do Inter, porém preferiu permanecer no clube de coração e tentar a conquista da inédita Libertadores. É um dos líderes do elenco. Teve papel fundamental ao convencer o zagueiro Gabriel Heinze a adiar a aposentadoria por seis meses para a disputa do torneio continental.“É um atleta com muita experiência, tanto europeia como na seleção. Está passando por uma grande fase, temos que ter muita atenção nele”, salienta Riveros.

Maxi atua sempre pelos lados do campo. Ora na direita, ora na esquerda, encarando sempre os laterais adversários de frente. Assim, caberá a Pará e Wendell o principal papel de deter a arma adversária. “É um jogador de extrema qualidade, que se destaca na parte ofensiva do time deles. Merece uma atenção especial, assim como os outros”, alerta o volante Ramiro. Para vencer a terceira partida na Copa Libertadores, o Grêmio terá que parar Maxi Rodríguez.

Newell’s tem começo e 2014 irregular

O bom momento do Newell’s Old Boys, no entanto, não tem refletido-se neste começo de ano. O clube acumula tropeços no início de 2014 e não vence fora de Rosário desde 5 outubro. O último triunfo longe do Coloso Marcelo Bielsa foi diante do Quilmes por 2 a 0. Desde então, foram três empates e seis derrotas em nove jogos. O momento oscilante reflete-se no início da temporada também. Em nove jogos disputados, foram três vitórias, três empates e três derrotas. Da goleada diante do Vélez Sarsfield, na semana passada, por 4 a 1, até a derrota para o Gimnasia Y Esgrima, em fevereiro, por 3 a 0.

Na derrota de domingo para o Olimpo, Alfredo Berti poupou Lucas Bernardi, Figueroa e Casco. Além disso, não contou com Víctor López, suspenso, e os lesionados, Diego Mateo, Muñoz, David Trezeguet e Tonso.

Bookmark and Share


TAGS » Grêmio, Futebol, Esporte