Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 14/03/2014
  • 00:03
  • Atualização: 00:20

Enderson destaca produção ofensiva do Grêmio e lamenta gols perdidos

Técnico afirma que, mesmo zerado na Libertadores, Barcos fez uma de suas melhores partidas

Técnico afirma que, mesmo sem gols na Libertadores, Barcos fez sua melhor partida | Foto: Fabiano do Amaral

Técnico afirma que, mesmo sem gols na Libertadores, Barcos fez sua melhor partida | Foto: Fabiano do Amaral

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

O treinador Enderson Moreira definiu o empate do Grêmio por uma das velhas máximas do futebol: "a bola não entrou". Ele gostou, no entanto, da produção ofensiva e da postura dos jogadores em buscar a vitória até o último minuto contra a forte equipe do Newell's Old Boys. "Fico vendo alguns lances e perguntando: 'Por que a bola bate e sai?'".

Para o treinador, controlar os argentinos foi mostra da competência do seu plantel. "Nós enfrentamos uma grande equipe: experiente e madura. Tecnicamente boa e com o perfil do futebol argentino, que tem capacidade de jogar muito bem fora de casa, pois não se intimida", definiu.

No primeiro tempo, contudo, ele reconheceu que o Grêmio aceitou demais a marcação. "Eles controlaram a bola, não conseguimos impor nosso ritmo, mas no segundo tempo mudamos isso", enfatizou. O panorama mudou, entretanto, na segunda etapa: "Nossa equipe criou várias chances, merecia sair com vitória, mas futebol não tem justiça. Não pode agora ficar lamentando", resignou-se.

Apesar de errar novamente a pontaria em lance decisivo, o centroavante Barcos mereceu fartos elogios de Enderson. "Fez um dos grandes jogos pelo Grêmio hoje. O número de situações que criou foi fantástico", salientou. "Sua participação foi incrível, não veio o gol e disso os centroavantes sempre são cobrados", avaliou.

Bookmark and Share