Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 14/03/2014
  • 08:17
  • Atualização: 08:30

Segue impasse sobre estruturas temporárias do Beira-Rio

Tema é tratado como prioridade pela Fifa, que espera solução até meados da próxima semana

Estruturas temporárias do Beira-Rio já são consideradas um dos principais problemas a serem resolvidos antes da Copa do Mundo | Foto: Samuel Maciel

Estruturas temporárias do Beira-Rio já são consideradas um dos principais problemas a serem resolvidos antes da Copa do Mundo | Foto: Samuel Maciel

  • Comentários
  • Fabrício Falkowski / Correio do Povo

Os homens da Fifa no Brasil consideram o imbróglio que envolve as estruturas temporárias do Beira-Rio um dos principais problemas a serem resolvidos antes da Copa do Mundo. O Inter diz que não pagará os 30 milhões necessários à instalação. Os governos municipal e estadual, por sua vez, estão impedidos de ceder os recursos por imposição do Ministério Público. Ou seja, não há solução visível, apesar de a entidade exigi-la até meados da próxima semana.

• Valcke critica pavimentação no entorno do Beira-Rio

A situação é tão grave que as tentativas de resolução para o impasse foram “remetidas para instâncias superiores”. Aqui, leia-se governo federal e seus braços. “Há uma situação insustentável. Não será surpresa se a Fifa anunciar que Porto Alegre ficará fora da Copa”, avisa uma fonte ligada ao Comitê Local da Copa.

Nessa quinta, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, mais uma vez citou o Beira-Rio e o seu entorno em uma entrevista. E deixou claro que espera uma solução para breve. “Fora do estádio (Beira-Rio) não existe pavimentação. Não podemos instalar as estruturas de TV e os centros de hospitalidade sem pavimentação. Estamos falando de 140 mil metros quadrados. Leva de dois a três meses para fazer, e estamos a três meses da Copa. Não é só a Fifa que está na corrida”, disse.

O gerente do Comitê Organizador Local (COL) em Porto Alegre, Paulão, está impedido de comentar o assunto. “Não vamos mais falar sobre as estruturas temporárias. Não queremos aumentar o problema”, diz o campeão olímpico como atleta do vôlei.

Enquanto isso, na Assembleia Legislativa, segue parado o projeto de lei que dá incentivos fiscais às empresas que investirem nas estruturas temporárias. Existe a possibilidade de ele ser votado na próxima semana pelos deputados. Antes, porém, é preciso que exista um acordo sobre o tema. E ele até parece distante.

Bookmark and Share


TAGS » Futebol, Inter, Esporte