Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 16/03/2014
  • 16:29
  • Atualização: 16:38

Árbitros cruzam os braços durante protesto em rodada do Gauchão

Ato foi em apoio ao juiz Márcio Chagas, vítima de racismo em partida

Árbitros cruzam os braços durante protesto em rodada do Gauchão | Foto: Diego da Rosa / Jornal NH / CP

Árbitros cruzam os braços durante protesto em rodada do Gauchão | Foto: Diego da Rosa / Jornal NH / CP

  • Comentários
  • Lancepress

A 15ª rodada do Campeonato Gaúcho foi marcada por um protesto dos árbitros gaúchos que exigiram respeito de torcedores em apoio ao colega Márcio Chagas e contra a pena do Trinual de Justiça Desportiva (TJD) do Ro Grande do Sul ao Esportivo pelos insultos racistas ao juiz.

Nos instantes imediatamente anteriores ao apito inicial, os árbitros se juntaram no círculo central do gramado com auxiliares e quarto árbitro e cruzavam os braços. Em alguns jogos, jogadores repetiram o ato, como aconteceu nos protestos do Bom Senso FC no último ano.

O ato aconteceu na maior parte das partidas do Campeonato Gaúcho. Não se tem a confirmação de que aconteceu no duelo entre Esportivo e São José, disputado em Veranópolis, cidade vizinha a Bento.

"Exijo respeito. Esse é o lema da arbitragem gaúcha. Racismo é só uma parte daquilo que sofremos, existe muito mais e talvez bem mais grave", escreveu em sua conta no Twitter o árbitro Jean Pierre Gonçalves.

Márcio Chagas sofreu ofensas racistas no jogo entre Esportivo e Veranópolis, na Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves. Foi xingado e seu carro foi amassado por chutes e tinha duas bananas no escapamento. O árbitro não gostou da punição dada ao Esportivo, que cumprirá cinco jogos sem jogar em seu estádio e pagará multa de R$ 30 mil.

Bookmark and Share