Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 17/03/2014
  • 13:34
  • Atualização: 14:06

Tribunal aponta gastos excessivos no estádio Mané Garrincha

Auditoria identificou que custo desnecessário chegou a R$ 431 milhões

Tribunal apontou gastos desnecessário no estádio Mané Garrincha | Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil / CP

Tribunal apontou gastos desnecessário no estádio Mané Garrincha | Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O Tribunal de Contas (TC) do Distrito Federal apontou indícios de sobrepreço na obra do Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. Conforme informações do jornal Folha de S. Paulo, a auditoria indicou que o custo além da conta é de R$ 431 milhões. O levantamento dá conta de que o desperdício de dinheiro se deve a, por exemplo, cálculo errado do transporte, compra indevida de material, abono de multa por atraso na entrega da obra e no pedido de descontos em tributos.

Sobre o transporte de material, a fábrica de peças fica a menos de 2 quilômetros do estádio, mas o cálculo foi feito como se viesse de Goiânia, com uma distância de 240 quilômetros. Só nesse item, o gasto desnecessário é de R$ 879 mil. Assim, o TC-DF atesta que “sem mais esforços, percebe-se que os custos foram superestimados, pois o transporte de pré-moldados ocorre dentro do próprio canteiro de obras. A utilização de custo de transporte Brasília-Goiânia é totalmente inadequado para o serviço, não merecendo comentários adicionais.”

O governo do Distrito Federal se defendeu, alegando que “inexistem irregularidades ou superfaturamento na obra“, acrescentando que “o relatório é preliminar, usual nos procedimentos do tribunal.” O governo pediu prorrogação de prazo de 90 dias para apresentar justificativas.

Bookmark and Share