Porto Alegre, domingo, 26 de Outubro de 2014

  • 28/03/2014
  • 16:32
  • Atualização: 16:33

TCE-PR determina suspensão de repasse à Arena da Baixada

Órgão aguarda detalhamento sobre utilização de verba de R$ 330 milhões

  • Comentários
  • Lancepress

Na véspera do primeiro teste da Arena da Baixada, o jogo-treino entre Atlético-PR e J.Malucelli, uma determinação do Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) vai dar dor de cabeça. Em relatório divulgado nesta sexta-feira, o órgão determinou que o repasse de R$ 65,4 milhões não seja feito pela Fomento Paraná à obra do estádio de Curitiba para a Copa.

A decisão é para que o aditivo do quarto contrato de empréstimo para financiamento da reforma não seja formalizado e, assim, o dinheiro não poderia cair na conta da CAP S/A, gestora da obra do estádio. O motivo apresentado pelo TCE-PR para determinar a suspensão dos repasses é a obscuridade quanto ao orçamento real do estádio. Segundo o órgão, o valor de R$ 330,689 milhões, "foi divulgado sem a adequada demonstração técnica".

O veto ao empréstimo foi determinado até que a Fomento Paraná "tenha uma análise efetiva quanto ao valor solicitado neste novo orçamento apresentado pela CAP S/A".

O Tribunal ainda considerou irregular a garantia do Atlético-PR dada em outro contrato para repasse verba. O clube colocou a dinheiro dos direitos de transmissão do Brasileirão pago pela Globo entre 2012 e 2015. Só que o entendimento dos técnicos da Comissão de Fiscalização do TCE-PR é que não há documento expressando a anuência da emissora quanto ao procedimento.

A falta de verba para acelerar a obra foi o motivo apresentado pelo presidente do Atlético-PR, Mario Celso Petraglia, após Curitiba ter sido confirmada na Copa pela Fifa, em fevereiro. A cidade ficou em xeque por causa dos atrasos, mas acabou permanecendo no cronograma do Mundial. Na quinta-feira, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, elogiou a capital paranaense e disse que a decisão de mantê-la na Copa foi acertada.

Bookmark and Share