Correio do Povo

Porto Alegre, 28 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
11ºC
Amanhã
13º 25º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Grêmio

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

31/03/2014 08:50 - Atualizado em 31/03/2014 09:07

Rui Costa não joga toalha no Gauchão, mas pede foco na Libertadores

Diretor do Grêmio mantém confiança em virada no segundo Gre-Nal da final

Grêmio atacou pouco no segundo tempo do Gre-Nal<br /><b>Crédito: </b> Mauro Schaeffer
Grêmio atacou pouco no segundo tempo do Gre-Nal
Crédito: Mauro Schaeffer
Grêmio atacou pouco no segundo tempo do Gre-Nal
Crédito: Mauro Schaeffer

A atuação apagada do Grêmio no segundo tempo do Gre-Nal e a primeira derrota em clássicos na Arena decepcionaram comissão técnica, dirigentes, jogadores e torcedores. Após a partida, no entanto, o diretor-executivo Rui Costa tratou de levantar o ânimo do elenco. Rui ressaltou a confiança de que o Tricolor possa se recuperar na segunda partida da final do Gauchão e pediu foco para o jogo desta quarta-feira, às 22h, pela Libertadores diante do Atlético Nacional da Colômbia.

• Enderson Moreira diz que derrota foi decorrente da sequência de jogos

“Não tem nada perdido. Agora é pensar em Libertadores. Depois do jogo contra o Atlético Nacional, vamos retomar o Gauchão. Como o Inter ganhou aqui, o Grêmio pode vencer o rival em qualquer lugar”, declarou Rui Costa após a derrota de 1 a 0.

Questionado se Abel Braga havia tido uma vitória tática sobre Enderson Moreira, Rui Costa mostrou um certo desconforto ao responder. O diretor afirmou que cada time dominou um tempo da partida e também evitou avaliar falhas defensivas ocorridas nos dois gols de Rafael Moura.

“A derrota passa por um processo coletivo. Todos nós perdemos o jogo. O processo defensivo do Grêmio começa lá na frente e os gols não foram culpa dos zagueiros. Vejo que foi um jogo em que os dois treinadores mostraram suas competências. O que se viu no campo foi um jogo de xadrez. O Grêmio teve muita superioridade no primeiro tempo. Pode ter havido uma vantagem tática do Inter no segundo tempo e conseguiu os gols. Houve um equilíbrio. O Inter teve felicidade nas finalizações. O resultado para algumas pessoas pode ser determinante, mas nós temos que avaliar a partida saindo do lugar-comum”, completou.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.