Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 31/03/2014
  • 21:52
  • Atualização: 22:05

Japão se oferece como alternativa ao Catar à Copa de 2022

País árabe pode responder a processo no comitê de ética da Fifa

  • Comentários
  • AFP

O Japão está preparado para sediar a Copa do Mundo de 2022 caso a Fifa decida retirar a competição do Catar devido a acusações de corrupção, declarou à agência de notícias AFP o presidente da Federação Japonesa de Futebol (JFA), Kuniya Daini.

“Se a Fifa procurar uma alternativa, já temos os estádios que cumprem os critérios necessários para receber o torneio”, declarou o dirigente. O Japão recebeu o Mundial junto com a Coreia do Sul em 2002, na edição que viu o Brasil conquistar o pentacampeonato.

“Já vamos sediar os Jogos Olímpicos em 2020, em Tóquio. Se tivermos alguma oportunidade de organizar a Copa do Mundo novamente, gostaríamos de fazê-lo, embora eu desconheça as possibilidades de que isso ocorra”, acrescentou Daini.

A possibilidade de o Catar perder o direito de sediar o evento parece remota, mas o comitê de ética da Fifa, dirigido por Michel Garcia, ex-promotor de Nova Iorque, está investigando se o país árabe comprou votos para ser escolhido. O Catar também vem sendo alvo de críticas por causa das condições de trabalho dos imigrantes que trabalham na construção dos estádios.

De acordo com dados aos quais a AFP teve acesso em fevereiro, cerca de 450 operários de origem indiana morreram nos últimos dois anos em obras de infraestruturas da Copa, sem contar imigrantes oriundos de outros países.Outro ponto polêmico é a temperatura do verão catariano, que pode chegar a 50 ºC. Por isso a Fifa cogita organizar o torneio em dezembro, e não em junho e julho, como de costume, o que mudaria drasticamente o calendário dos clubes europeus.

Bookmark and Share