Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
19º 28º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Brasileirão

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

02/04/2014 14:41 - Atualizado em 02/04/2014 14:42

Mesmo temendo represálias, Portuguesa entra na Justiça Comum contra CBF

Segundo presidente do clube, ação é diferente da desportiva

Depois de várias promessas, reuniões e ponderações, a Portuguesa decidiu recorrer à Justiça Comum contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a fim disputar a Série A do Campeonato Brasileiro deste ano. Segundo o presidente do clube, Ilídio Lico, a pressão por uma decisão foi grande e a Lusa resolveu arriscar, mesmo temendo represálias em questões dentro e fora de campo. “A pressão foi tanta que eu tive que tomar uma decisão. É muita responsabilidade. Por tudo isso, o receio é grande”, afirmou o presidente lusitano.

Lico, que constantemente alternava o discurso, ora dizendo que a Lusa entraria na Justiça Comum, ora negando essa possibilidade, explicou ainda o porquê da demora para a tomada de decisão. “Na verdade, eu andei vendo. Conversando com as pessoas. Há 40 dias era diferente. Agora é isso. A Portuguesa foi injustiçada e eu tenho fé que isso vai se resolver”. disse o mandatário.

“A Justiça Comum é diferente. Não é como a Justiça Desportiva. A expectativa é voltar (para a Série A). Vamos rezar para que tudo corra como a gente queira”, completou o presidente.

A ação se dá porque a Portuguesa perdeu quatro pontos no Campeonato Brasileiro do ano passado após escalar o meia Heverton de maneira irregular na última rodada da competição. Por isso, acabou rebaixada, o que salvou o Fluminense.

Bookmark and Share


Fonte: Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.