Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 03/04/2014
  • 19:23
  • Atualização: 19:26

Família quer indenização de R$ 1 milhão por morte no Itaquerão

Operário de 23 anos morreu após cair de altura de oito metros

  • Comentários
  • Lancepress

A família de Fabio Hamilton Cruz, de 23 anos, quer indenização de R$ 1 milhão pela morte do operário no último sábado. Ele caiu de uma altura de oito metros nas obras das arquibancadas movéis Sul da Arena Cornthians, em Itaquera.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, concedida em um escritório de advocacia luxuoso de São Paulo, o advogado Ademar Gomes, que cuidará do caso, informou que o processo será aberto contra as três empresas envolvidas nas obras do palco de abertura da Copa: Odebrecht (responsável pela construção do estádio do Corinthians), Fast Engenharia (responsável pelas obras das arquibancadas provisórias) e WDS Construções (contratada pela Fast).

A mãe do operário, Sueli Rosa Dias, de 45 anos, ressaltou que o dinheiro da indenização não será suficiente para reparar a morte de seu filho. “Eu espero que seja feita justiça, Eu sei que a reparação financeira ajuda, mas não tem dinheiro nenhum que pague a alegria que ele tinha. Ele era conversador, muito alegre, novo, estava no começo da vida dele”, afirmou Sueli.

De acordo com a mãe da vítima, a Fast Engenharia, responsável pelas arquibancadas móveis, pagou apenas o caixão, o transporte do corpo e flores para um cemitério em Diadema, onde Fabio morava.

O advogado da família ainda mostrou a carteira de trabalho do operário, no qual constava salário mensal de R$ 1.066,00.

Bookmark and Share