Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
12ºC
Amanhã
16º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Copa Libertadores

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

10/04/2014 17:49 - Atualizado em 10/04/2014 17:51

Desempenho ruim de brasileiros na Libertadores é visto com surpresa no continente

Apesar do valor de mercado superior, Brasil terá menos clubes que Argentina nas oitavas

A fase de grupos da Libertadores termina noite desta quinta-feira, porém já é certo que o Brasil contará com metade de suas equipes nas oitavas de final do torneio. Dos seis clubes brasileiros que entraram na fase de grupos, três (50%) já foram eliminados. Todos perderam suas vagas para times com valores de mercado bem inferiores.

O percentual de clubes brasileiros classificados para as oitavas de final é preocupante quando visto que o maior rival do país no continente, a Argentina, está bem próximo de classificar todos os seus cinco representantes – já tem quatro garantidos. Outros países com menos equipes na fase de grupos, como México e Bolívia, tiveram 100% - avançando duas equipes, cada.

Atlético-PR, Flamengo e Botafogo caíram na fase de grupos. O Rubro-Megro carioca, inclusive, repetiu o pífio desempenho de sua participação anterior na Libertadores, em 2012. O Botafogo viu suas chances de avançar às oitavas começarem a se esvair quando perdeu, em casa, para a Unión Española. O time brasileiro possui cerca de três vezes mais valor de mercado em comparação com a equipe chilena.

“Surpreende de forma decepcionante a forma como os times brasileiros se apresentam nesta Libertadores. Até mesmo o Atlético-MG, que está classificado, teve dificuldade contra o Nacional do Paraguai. O futebol carioca então nem se fala. Se esperava mais de Flamengo e Botafogo. Principalmente do Flamengo, que sempre teve o rótulo de ser um dos clubes mais fortes do Brasil. No entanto, caiu na fase de grupos nas duas Libertadores que jogou”, disse Silverio Rojas, editor do diário paraguaio ABC Color.

Uma amostra do impacto das eliminações dos times brasileiros na Libertadores pode ser medido com o Relatório da Pluri Consultoria, divulgado antes do torneio continental começar. O estudo apontava que os times bolivianos estavam entre os menos valiosos. Bolívar e The Strongest tinham, respectivamente, valores de mercado de 9,9 milhões e 9 milhões de euros. Valores similares ao do Fortaleza, clube que está na Série C do Brasileirão. Pois estes dois clubes roubaram as vagas de Atlético-PR e Flamengo.

Até mesmo o desempenho do Cruzeiro, atual campeão brasileiro, causou estranheza entre os nossos vizinhos, como analisou o radialista da Rádio Universal, do Uruguai, Rafael Velazco. Em sua opinião pode haver um certo desconhecimento de técnicos e jogadores brasileiros sobre seus adversários. “Ficamos impressionados como o Cruzeiro foi envolvido taticamente pelo Defensor. Ficou a impressão de que os cruzeirenses não levavam em conta a força do time uruguaio”, disse Velazco.

Ainda assim Grêmio, Cruzeiro e Atlético-MG estão nas oitavas de final. Estão, sem dúvida, entre os favoritos ao título. No entanto, esta Libertadores comprova que o nível da competição está mais parelho desta vez. Apesar dos valores apontarem o contrário.

Valores de mercado das equipes eliminadas (segundo relatório da Pluri):

Atlético-PR: 32,9 milhões de euros (R$ 109,2 milhões)

Perdia apenas para o Vélez como equipe mais valiosa. Os argentinos tinham 45 milhões de euros (R$ 149,4 milhões). Já o Universitario tinha valor de 10,9 milhões de euros (R$ 36,2 milhões), e o The Strongest 9 milhões de euros (R$ 29,9 milhões).

Flamengo: 44,8 milhões de euros (R$ 148,7 milhões)

O rubro-negro carioca era a equipe com maior valor de mercado do Grupo 7. León, que eliminou o Flamengo no Maracanã, se aproxima disso com 36,3 milhões de euros (R$ 120,5 milhões), o Emelec vale 27,1 milhões de euros (R$ 90 milhões) e o Bolívar 9,9 milhões de euros (r$ 32,9 milhões).

Botafogo: 43,2 milhões de euros (R$ 143,4 milhões)

O San Lorenzo, que bateu o Alvinegro por 3 a 0, possui valor de mercado levemente maior: 43,9 milhões (R$ 145,7 milhões). Já o Independiente del Valle 29,3 milhões de euros (R$ 97,3 milhões), e o Unión Española vale 12,6 milhões de euros (R$ 41,8 milhões).

Bookmark and Share

Fonte: Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.