Correio do Povo

Porto Alegre, 22 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
9ºC
Amanhã
15º 22º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Copa Libertadores

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

17/04/2014 00:07

Cruzeiro busca empate no último minuto contra o Cerro

Com 1 a 1 em casa, time mineiro precisa de vitória no Paraguai

Cruzeiro empatou no último minuto contra o Cerro<br /><b>Crédito: </b> Douglas Magno / AFP / CP
Cruzeiro empatou no último minuto contra o Cerro
Crédito: Douglas Magno / AFP / CP
Cruzeiro empatou no último minuto contra o Cerro
Crédito: Douglas Magno / AFP / CP

O Cruzeiro empatou com o Cerro Porteño (PAR), por 1 a 1, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América. A equipe paraguaia veio ao Mineirão na noite desta quarta-feira e, com o resultado, depende apenas de um empate sem gols na partida de volta, no Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, para se classificar.

O primeiro tempo foi marcado pelo domínio do atual campeão brasileiro. Éverton Ribeiro, Willian e Júlio Baptista ditaram o ritmo e chegaram com perigo ao gol de Roberto Fernández em inúmeras oportunidades. O trio, no entanto, foi parado pelo goleiro adversário e também pelos erros de finalização.

Élber, substituto do poupado Ricardo Goulart, errou bastante. Jogando pelo lado direito da linha de frente, o meia-atacante demonstrou nervosismo e foi um dos destaques negativos da etapa inicial. Não é à toa que ele deixou o campo para a entrada de Borges.

As falhas ofensivas do Cruzeiro não foram perdoadas e o Cerro Porteño abriu o placar. O atacante Ángel Romero se aproveitou do vacilo de marcação do zagueiro Dedé e empurrou a bola para a meta de Fábio.

A superioridade celeste foi transformada em apreensão após o gol paraguaio. Os erros de passe, sobretudo no setor ofensivo, foram constantes. A única oportunidade criada relembrou as melhores atuações do time na temporada anterior. Willian tabelou com Júlio Baptista, mas finalizou por cima do gol.

Na volta do intervalo, a necessidade de atacar obrigou Marcelo Oliveira a substituir Ceará por Mayke, lateral-direito com características mais ofensivas. A entrada do camisa 22, contudo, não foi o suficiente para que o mandante marcasse.

Visivelmente contente com a vantagem no marcador, o time de Francisco Arce gastou o tempo com passes curtos e sem efetividade. Os paraguaios criaram somente duas oportunidades na etapa complementar.

Na busca pelo empate, o Cruzeiro ficou refém de lances individuais. Sem a inspiração dos nomes de frente, a Raposa tentou também bolas aéreas. E foi assim que saiu o empate. Samudio igualou o marcador.

Bookmark and Share

Fonte: Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.