Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 22/04/2014
  • 17:43
  • Atualização: 17:57

Atlético de Madrid e Chelsea ficam no 0 a 0

Time espanhol pressionou, mas não conseguiu marcar na Liga dos Campeões

Diego Costa recebeu forte marcação e não conseguiu fazer seu gol | Foto: Gerard Julien / AFP / CP

Diego Costa recebeu forte marcação e não conseguiu fazer seu gol | Foto: Gerard Julien / AFP / CP

  • Comentários
  • Lancepress

O Chelsea foi a Madri para não tomar gols e conseguiu seu objetivo. Em uma atuação totalmente defensiva, os ingleses arrancaram um 0 a 0 do Atlético de Madrid pela ida das semifinais da Liga dos Campeões nesta terça-feira.

Com o resultado desta terça na Espanha, o Atlético Madrid garante vaga na semifinal caso as equipes empatem com gols na Inglaterra. Novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis. O Chelsea precisa da vitória para chegar à sua terceira decisão de Liga dos Campeões.

Apesar de conseguir o resultado que queria o técnico José Mourinho, o Chelsea tem motivos para preocupação na volta. Já desfalcado de Hazard, os Blues perderam o goleiro Cech e o zagueiro John Terry durante a partda. De acordo com a imprensa inglesa, a lesão do goleiro é grave - ombro deslocado. Ainda não há maiores informações sobre o problema do zagueiro. Além disso, os ingleses não poderão contar com Mikel e Lampard, suspensos por excesso de amarelos. Do lado do Atlético, o capitão Gabi também fica fora da volta pelo mesmo motivo.

O jogo


Sem contar com seu principal jogador na temporada (Hazard, machucado), José Mourinho armou um verdadeiro ferrolho para conter a criatividade do adversário. Com três volantes e Lampard e William ajudando na marcação, o Chelsea contava com dez jogadores atrás da linha da bola. Apenas Fernando Torres se aventurava entre os zagueiros Godín e Miranda. O Atlético talvez não tinha a proposta de amassar os ingleses, mas vendo o espaço dado até a sua própria área, tomou para si o papel de agressor, pressionando os visitantes.

Já desfalcado do craque belga, o Chelsea perdeu também Cech, com um problema no cotovelo. Entrou Schwarzer, que, com 41 anos, se tornou o jogador mais velho da história do mata-mata da Liga dos Campeões. Surpreendentemente, o veterano australiano não foi muito acionado na primeira etapa, com a defesa dos Blues funcionando bem para conter o ímpeto colchonero.

Na segunda etapa, o Atlético de Madrid seguiu pressionando, tendo o brasileiro Diego como principal jogador. O camisa 26 arriscou alguns chutes, incomodando Schwarzer. Ele saiu aos 16min para dar lugar a Arda Turán, que está voltando de lesão. A troca deixou o Atlético ainda mais ofensivo, já que o turco cai pelos lados e dá mais opções ao ataque. Com Terry machucado, porém, Mourinho foi obrigado a abrir mais um pouco o time, colocando o alemão Schürrle e recuando David Luiz para a zaga.

Isso na teoria, pois na prática o Atlético seguiu dono do jogo, limitando-se, porém, a cruzamentos na área em busca de Diego Costa e Raúl García, que chegava como surpresa. Perfeito para os zagueiros do Chelsea, especialistas nesse tipo de jogada. Faltam apenas 90 minutos.

Bookmark and Share