Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
19ºC
Amanhã
14º 21º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

23/04/2014 08:39

Damião tem números fracos e segue "em dívida" com torcida do Santos

Técnico Oswaldo de Oliveira pediu calma com centroavante

Crédito: Ivan Storti / Lancepress / CP Memória" alt="Damião tem números fracos e segue "em dívida" com torcida do Santos
Crédito: Ivan Storti / Lancepress / CP Memória" title="Damião tem números fracos e segue "em dívida" com torcida do Santos Crédito: Ivan Storti / Lancepress / CP Memória" />
Damião tem números fracos e segue "em dívida" com torcida do Santos
Crédito: Ivan Storti / Lancepress / CP Memória
Damião tem números fracos e segue "em dívida" com torcida do Santos
Crédito: Ivan Storti / Lancepress / CP Memória

Contratado pelo Santos para ser o chamariz de um patrocínio que "abandonou" o clube ainda na era Neymar, Leandro Damião tem sido um jogador de grupo, que sempre fugiu das constantes críticas das arquibancadas. O rendimento, no entanto, ainda está longe do esperado. Com números fracos em campo, o centroavante segue em dívida com a torcida santista. "É claro que ele ainda não reeditou aquele rendimento. Temos que ter calma e raciocinar, porque se todo mundo perder a cabeça não vamos encontrar sucesso", comentou o técnico Oswaldo de Oliveira.

Damião não marca há cinco jogos e continua sendo, entre todos os atacantes com status de titular, o autor do menor número de gols. Metade do que Gabriel, que começou a temporada como camisa 9, por exemplo, marcou. E pior: se Gabriel tem o pé calibrado e marca um gol a cada três finalizações, o "Bigode Grosso" precisa se esforçar um pouco mais, e tem média de um gol a cada quase dez finalizações.

Do status de estrela aos gols perdidos, Damião está longe de agradar ao torcedor do Santos. No empate por 1 a 1 contra o Sport, pela estreia no Brasileirão, o centroavante foi hostilizado pelos cerca de 7 mil pagantes, e o treinador novamente precisou sair em sua defesa, atrelando o julgamento precipitado à expectativa por conta do alto valor (R$ 42 milhões) pago no negócio. "É um investimento alto e nós sabemos que precisa de tempo para se adaptar. Eu, de minha parte, vou ter muita calma para que ele possa mostrar a todos o valor que tem", disse Oliveira.

Bookmark and Share


Fonte: Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.