Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 28/04/2014
  • 21:42
  • Atualização: 21:48

Campanha contra racismo de Neymar foi criada por agência de publicidade

Hashtag #SomosTodosMacacos gera polêmica por tentativa de exploração comercial

Campanha contra racismo de Neymar foi criada por agência de publicidade | Foto: Reprodução Instagram / CP

Campanha contra racismo de Neymar foi criada por agência de publicidade | Foto: Reprodução Instagram / CP

  • Comentários
  • Lancepress

Engana-se quem pensa que a hashtag #SomosTodosMacacos, disseminada por Neymar nas redes sociais, foi fruto de uma ação espontânea do craque do Barcelona, em solidariedade ao companheiro de clube Daniel Alves. Houve uma mente publicitária, da agência Loducca, por trás da iniciativa.

Sócio e vice-presidente de criação da Loducca, Guga Ketzer confirmou ao site “Meio & Mensagem” que a agência desenvolveu a hashtag em parceria com o staff de Neymar. A ideia surgiu diante de manifestações discriminatórias anteriores contra o próprio Neymar e também contra Daniel Alves.

Segundo Ketzer, a campanha já estava pronta há cerca de duas semanas, apenas esperando o momento certo para ser lançada. O arremesso da banana no El Madrigal foi a deixa perfeita. Além da imagem de Neymar ao lado do filho, segurando uma banana, um vídeo fez parte do lançamento, que se deu logo em seguida ao jogo de domingo.

O lateral-direito se preparava para cobrar escanteio, quando a torcida do Villarreal lhe atirou uma banana. O brasileiro fez pouco caso do gesto e comeu a fruta. Em campo, o Barça venceu, de virada, por 3 a 2, no El Madrigal, pela 35ª rodada do Campeonato Espanhol. O Villarreal, por sua vez, condenou a atitude preconceituosa e anunciou ter identificado o torcedor responsável pelo gesto.

Aproveitando a carona com o sucesso do #SomosTodosMacacos, que chegou a aparecer entre os trending topics do Twitter e foi traduzida para outros idiomas, a Huck, empresa do ramo de vestuário pertencente ao apresentador Luciano Huck, lançou uma camisa com a frase, para ser comercializada por R$ 70. O anúncio ainda deixa a opção de parcelar em seis vezes. A tentativa de fazer dinheiro com a manifestação contra o racismo gerou polêmica nas redes sociais.


Bookmark and Share


TAGS » Futebol, Geral, Racismo