Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 30/04/2014
  • 08:36
  • Atualização: 08:40

Grêmio está preparado para fazer grande jogo, avisa Chitolina

Dirigente confia na inteligência do torcedor para apoiar time na Arena

Grêmio está preparado para fazer grande jogo, avisa Chitolina  | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / CP

Grêmio está preparado para fazer grande jogo, avisa Chitolina | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Na história da Libertadores, o Grêmio acumulou muitos feitos, que antecederam os títulos do passado. Na noite desta quarta-feira, diante do San Lorenzo, o clube precisará realizar mais um se quiser seguir sonhando com o terceiro título no torneio sul-americano. O assessor de futebol Marcos Chitolina acredita que o time está pronto para a partida mais importante do ano até agora. "Esta semana tivemos tranquilidade para trabalhar. A vitória sobre o Atlético-MG nos deu um novo ambiente. Os jogadores estão calmos, mas conscientes da responsabilidade. O Grêmio está preparado para fazer um grande jogo", avisou. O duelo começa às 22h, na Arena.

A participação do torcedor será fundamental para a virada do Grêmio, que está atrás no placar agregado da decisão de 180 minutos. Chitolina lembra que a derrota de 1 a 0 foi injusta porque o Tricolor mostrou bom futebol no está Nuevo Gasómetro. "Não fizemos um jogo para perder. Pecamos em alguns momentos, mas não merecíamos aquele resultado. Hoje vamos contar com a ajuda do torcedor. Ele é inteligente e o seu apoio vai surgir de acordo com o desempenho do time", explicou.

Nessa terça-feira, o técnico Enderson Moreira realizou um treino fechado e ainda não revelou a formação do Grêmio diante do San Lorenzo. Um esquema com dois volantes e três meias é uma possibilidade forte para a noite de hoje. Chitolina acredita que a escalação não será diferencial do Tricolor. "Independente da formação, quem entrar vai buscar a vitória, vai buscar a classificação. O importante é marcar gols", salientou.

Os exemplos

O Grêmio tem muitos exemplos de jornadas vitoriosas na Libertadores que servem de modelo para o jogo de hoje. No entanto, Chitolina preferiu citar duas partidas recentes. Uma delas é o confronto com o Corinthians, pela Copa do Brasil. "Naquele jogo, o torcedor teve paciência e jogou com o time até o último minuto. Outra ocasião que não sai da nossa memória é a goleada sobre o Atlético Nacional (3 a 0). A referência principal é esta. Hoje é preciso esquecer o que ocorreu nos últimos 15 dias e abraçar jogadores, comissão técnica e diretoria", observou. 

Bookmark and Share