Correio do Povo

Porto Alegre, 19 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
22ºC
Amanhã
13º 23º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Copa Libertadores

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

01/05/2014 00:15 - Atualizado em 01/05/2014 00:30

Cruzeiro derrota o Cerro Porteño e avança na Libertadores

Atual campeão brasileiro fez 2 a 0 na equipe paraguaia e agora enfrenta San Lorenzo nas quartas-de-final

Dedé anotou o primeiro gol do Cruzeiro<br /><b>Crédito: </b> Norberto Duarte / AFP / CP
Dedé anotou o primeiro gol do Cruzeiro
Crédito: Norberto Duarte / AFP / CP
Dedé anotou o primeiro gol do Cruzeiro
Crédito: Norberto Duarte / AFP / CP

O Cruzeiro venceu o Cerro Porteño, por 2 a 0, no Estádio La Olla Azulgrana, em Assunção, no Paraguai, na noite desta quarta-feira e, de forma heróica, se garantiu nas quartas de final da Copa Libertadores da América. O time mineiro assegurou o resultado positivo com gols do zagueiro Dedé e do atacante Dagoberto.

O nervosismo tomou conta do primeiro tempo cruzeirense. Acuados, os comandados de Marcelo Oliveira encontraram dificuldades para chegar à meta adversária. A única chance nos 45 minutos iniciais saiu dos pés de Éverton Ribeiro. O meia-atacante arrancou da ponta direita e finalizou de fora da área, mas a bola passou ao lado do gol de Roberto Fernández.

A equipe de Francisco Arce foi superior durante toda a etapa inicial. Os irmãos Oscar e Angel Romero criaram boas chances pelos lados do campo e importunaram os zagueiros Dedé e Bruno Rodrigo, fazendo com que a dupla fosse punida rapidamente pela arbitragem.

A evolução do Cruzeiro no período complementar foi evidente. Com mais calma, a equipe passou a utilizar Éverton Ribeiro como válvula de escape. O craque, inclusive, deixou Júlio Baptista em boas condições de marcar, mas ‘La Bestia’ acertou a finalização em cima de Roberto Fernández.

A necessidade de balançar a rede do Cerro Porteño para chegar às quartas de final obrigou Marcelo Oliveira a realizar alterações. Dagoberto e Borges entraram nas vagas de Willian e Júlio Baptista. E com as mudanças, a Raposa seguiu ditando o ritmo da partida, mas sem muitas chances nítidas.

Com o passar do tempo, o time mineiro sofreu queda de ritmo e viu o mandante ficar ainda mais tranquilo em campo. A liberdade dos paraguaios ocasionou a expulsão de Bruno Rodrigo. A perda de um atleta parecia o golpe de misericórdia, mas bastou um lance de bola parada para Dedé abrir o placar.

O jogo ganhou contornos emocionantes. Com um a menos, o Cruzeiro precisava se segurar. E foi o que a equipe fez, mas ainda contou com a malandragem de Dagoberto para a garantir a expulsão de Mathias Corujo. E o esperto atacante ainda foi o responsável por marcar o segundo da Raposa no compromisso.

Bookmark and Share


Fonte: Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.