Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 01/05/2014
  • 12:36
  • Atualização: 12:44

Dirigentes argentinos aprovam novo campeonato com 30 clubes

Torneio de adequação reunirá times da Segunda Divisão e somente 10 subirão para elite

Dirigentes argentinos aprovam novo campeonato com 30 clubes  | Foto: Juan Mabromata / AFP / CP

Dirigentes argentinos aprovam novo campeonato com 30 clubes | Foto: Juan Mabromata / AFP / CP

  • Comentários
  • Lancepress

Foi aprovado na noite desta quarta-feira a ampliação do Campeonato Argentino para 30 clubes. O novo torneio será disputado entre fevereiro e dezembro de 2015. Para chegar ao novo número de participantes, será disputado um torneio de adequação entre os clubes que estarão na Segunda Divisão e que dará 10 vagas na elite. Estes se juntarão aos 20 clubes que já estarão garantidos na primeira divisão (os 17 que permanecerão após a temporada 2013/14 e mais os três que subirão).

Portanto, no segundo semestre deste ano será disputado o último Torneio Inicial de Primeira Divisão. O campeão garantirá vaga na Libertadores do próximo ano e este torneio não terá descensos. Já a B Nacional terá 22 clubes, divididos em dois grupos de 11. Os cinco primeiros de cada chave subirão à elite.

Sendo assim, alguns casos curiosos poderão ocorrer. Alguns clubes poderão ter dois acessos consecutivos em seis meses, e outros terão a chance de acumular dois rebaixamentos no mesmo período. Por exemplo: Nueva Chicago e Santamarina, que lideram seus torneios de Terceira Divisão, poderão estar na B Nacional de adequação e ao fim deste campeonato de adequação conseguirem um lugar na elite. Na Primeira Divisão, Argentinos Juniors e All Boys, que correm risco de queda, poderão pegar o elevador na descida.

Outras peculiaridades é que o Campeonato Argentino voltaria a ter um campeão por ano, pois acabaria a divisão entre torneios Inicial e Final. O campeonato seria jogado em 30 rodadas, de todos contra todos em um turno. Porém um clássico para cada clube seria repetido (Boca x River, Estudiantes x Gimnasia, Newell's x Rosario Central, por exemplo).

O sistema de rebaixamento, porém, não mudaria. A média de pontos está mantida e a princípio apenas dois clubes seriam rebaixados ao final de cada ano.

Bookmark and Share