Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 01/05/2014
  • 17:04
  • Atualização: 17:07

"Trocar de comando de seis em seis meses fica muito difícil”, diz Werley

Zagueiro usou exemplo de Tite no Corinthians para defender permanência de Enderson

Zagueiro usou exemplo de Tite no Corinthians para defender permanência de Enderson | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / CP

Zagueiro usou exemplo de Tite no Corinthians para defender permanência de Enderson | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O zagueiro Werley lamentou a eliminação tricolor da Libertadores, nos pênaltis, na noite dessa quarta-feira, contra o San Lorenzo, da Argentina, dentro da Arena. Para Werley, o trabalho do Enderson está sendo bem feito. "Isso é responsabilidade da diretoria (avaliar treinador), eu sou jogador. Mas trocar de comando de seis em seis meses fica muito difícil”, disse. “Enderson é um grande treinador, demonstrou isso no Góias”, completou o zagueiro.

Werley deu o exemplo de Tite, técnico do Corinthians entre 2010 e 2013. “O Tite foi eliminado na primeira fase, foi mantido e no ano seguinte foi campeão da Libertadores e do Mundial. A gente sabe que vai haver pressão, mas vamos ter personalidade e dar a cara a tapa. Estamos junto com o treinador para trabalhar pela Copa do Brasil e pelo Brasileirão”

O empenho dos jogadores não foi suficiente na partida pelas oitavas de final da copa Libertadores da América. Nem mesmo depois do gol de Dudu, quase no fim da segunda etapa do jogo. Nos pênaltis, Grêmio perdeu as primeiras e a terceira cobrança, enquanto o time adversário não desperdiçou nenhuma batida. “A gente ficou muito triste porque nós fizemos dois grandes jogos. Tivemos algumas oportunidades e jogo dessa maneira a gente tem que matar”, enfatizou o zagueiro.

Bookmark and Share


TAGS » Grêmio, Futebol, Esporte