Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
12ºC
Amanhã
16º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Grêmio

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

02/05/2014 08:05 - Atualizado em 02/05/2014 08:18

Koff reconsidera demissão do departamento de futebol

Presidente do Grêmio estava decidido a dispensar técnico e integrantes da diretoria

Koff pretendia dissolver departamento de futebol, mas reconsiderou<br /><b>Crédito: </b> Mauro Schaeffer / CP Memória
Koff pretendia dissolver departamento de futebol, mas reconsiderou
Crédito: Mauro Schaeffer / CP Memória
Koff pretendia dissolver departamento de futebol, mas reconsiderou
Crédito: Mauro Schaeffer / CP Memória

Há quase duas semanas, poucos dias antes do primeiro confronto com o San Lorenzo, Fábio Koff havia tomado uma decisão drástica: demitir Enderson Moreira, Rui Costa e Marcos Chitolina. Acabou mudando de ideia na manhã seguinte. A eliminação na Libertadores trouxe o assunto à tona novamente. O presidente, porém, agora está bem menos predisposto a dissolver com a atual estrutura de futebol. Ainda no vestiário, garantiu a manutenção do trio, confirmado ontem. Ao menos até sábado.

Na noite de 20 de abril, estreia no Brasileirão contra o Atlético-PR, logo após outra atuação apática, o mandatário gremista decidiu que era a hora de mudar. Sairiam os três. Mesmo que apenas três dias antes do embate com o San Lorenzo, fora de casa. "Ele estava decidido, mas acabou mudando de ideia. Estava bem mais predisposto a trocar naquele dia do que na quarta-feira", destaca um dirigente. Na manhã seguinte, no Olímpico, poucas horas antes do embarque para Buenos Aires, Koff comunicou os dois integrantes do departamento de futebol sobre a alteração. Anunciaria publicamente pouco depois, em uma coletiva. No entanto, mudou. Manteve Enderson, Rui e Chitolina.

Koff estava e está sem alternativas. O mercado não apresenta opções. Tite, o sonho presidencial, procurado diretamente, caminha para comandar o Brasil após a Copa do Mundo. Celso Roth, nome preferido do mandatário para iniciar 2014 na casamata, assumiu o Coritiba. As demais alternativas não agradam. Em grande parte, por isso a manutenção da atual estrutura.

Na Arena, logo após a queda nos pênaltis, em uma reunião que avançou durante a madrugada, o presidente já falava para o trio que não iria efetuar mudanças, o que foi confirmado ontem à tarde, após a ida de Koff ao vestiário. Uma última chance para a remobilização do grupo em busca de um grande título no segundo semestre. "Ele falou uma coisa que gostamos muito, veio dar a cara a bater junto conosco. Eu tenho muita convicção no trabalho do Enderson", destacou Rui Costa.

O caso lembra muito o de Celso Roth em 2008, antes da estreia no Campeonato Brasileiro. Depois da eliminação na segunda fase da Copa do Brasil para o Atlético-GO e no Gauchão para o Juventude, o treinador entrou muito pressionado na primeira rodada do São Paulo, no Morumbi. Era notório que, em caso de derrota, estava fora. Acabou surpreendendo, vencendo por 1 a 0, e levou o Grêmio a uma arrancada histórica na competição.

Enderson vive situação idêntica. Vai à Vila Belmiro, encarar o Santos, amanhã, com o cargo a perigo. Uma derrota pode resultar na sua saída junto com os homens de futebol. Caso seja demitido, o treinador não irá sozinho. Com mais alguns dias, Koff também ganha tempo para pensar em alguma alternativa e tentar encontrar alguma solução no mercado para o caso de um insucesso longe de Porto Alegre.

Se conseguir repetir o sucesso de Roth e liderar o Grêmio para uma arrancada no Brasileirão antes da Copa do Mundo, o atual comandante permanece no seu cargo e ganha fôlego. Caso contrário, Koff mexerá em todo o futebol. Tudo passa primeiro pela Vila Belmiro. Será preciso buscar um resultado positivo de cada vez.

Bookmark and Share


Fonte: William Lampert / Correio do Povo






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.