Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 03/05/2014
  • 20:02
  • Atualização: 20:09

Napoli derrota Fiorentina em final marcada pela violência

Equipe conquistou a Copa da Itália ao vencer por 3 a 1

Napoli conquistou neste sábado a Copa da Itália ao derrotar por 3 a 1 a Fiorentina | Foto: Filippo Monteforte / AFP / CP

Napoli conquistou neste sábado a Copa da Itália ao derrotar por 3 a 1 a Fiorentina | Foto: Filippo Monteforte / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O Napoli conquistou neste sábado a Copa da Itália ao derrotar por 3 a 1 a Fiorentina numa partida que teve seu início retrasado em 45 minutos em função de incidentes fora do estádio que deixaram três torcedores baleados.  A equipe do treinador espanhol Rafa Benítez levantou o troféu da Copa da Itália pela quinta vez em sua história e fechou com chave de ouro uma boa temporada. O time já tem garantida a terceira posição no Campeonato Italiano, que dá direito a disputar a próxima Liga dos Campeões.

O Napoli abriu 2 a 0 ainda no primeiro tempo, com gols de Insigne aos 11 e 16 minutos de jogo, mas a Fiorentina diminuiu aos 26 com o peruano Juan Vargas.  Mas o time azul anotou o último gol nos acréscimos com o belga Dried Mertens, quando a equipe de Florença atacava com tudo em busca do empate.

O jogo

No primeiro gol do Napoli, o eslovaco Marek Hamsik lançou na pequena área Insigne, que pegou de primeira um chute que ainda bateu na trave antes de entrar no gol. No segundo, O argentino Gonzalo Higuaín arrancou pela direita e cruzou rasteiro. Novamente, Insigne apareceu para pegar de primeira e aumentar a vantagem do Napoli. O peruano Juan Vargas deu emoção ao jogo logo em seguida, com um chutaço de fora da área.

O Napoli jogou com dez jogadores os últimos 11 minutos de jogo, após o meia suíço Gokhan Imler levar o segundo amarelo por um carrinho por trás no esloveno Josip Ilicic. Quando parecia que a Fiorentina ia empatar, pressionando com todos os jogadores no campo de ataque, um contra-ataque napolitano concluído com categoria por Mertens nos acréscimos deu números finais à partida.

A final começou com 45 minutos de atraso por causa de incidentes nos arredores do Estádio Olímpico de Roma, onde três torcedores do Napoli foram baleados. O hino italiano foi vaiado com força pelos 'tifosi' do Napoli.

Um dos três feridos, um homem de 30 anos, está em estado grave e foi operado na coluna vertebral no hospital Villa San Pietro. Seu estado é "crítico, mas estável", anunciaram os médicos. Os outros dois, com ferimentos mais leves, também tiveram que ser hospitalizados.

Antes da partida, o capitão do Napoli, o esloveno Marek Hamsik, foi conversar com os "capi" (chefes) da torcida organizada do clube para, de acordo com a imprensa local, informar aos 'tifosi' que a torcida rival não era responsável pelos incidentes, como explicado pela polícia.

A prefeitura de Roma declarou em comunicado que "por enquanto, as agressões que causaram três feridos não parecem estar ligadas aos confrontos entre tifosi".  

Bookmark and Share