Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 08/05/2014
  • 19:31
  • Atualização: 19:34

Polícias argentina e brasileira prometem impedir os “barras bravas” na Copa

Fiscalização vai ser reforçada no país vizinho para barrar chegada dos torcedores

  • Comentários
  • Lucas Rivas / Rádio Guaíba

A ação conjunta entre as polícias da Argentina e do Brasil para tentar impedir a entrada no País de torcedores argentinos conhecidos como “barras bravas”, com histórico de truculência contra policiais e torcedores rivais, vai ser intensificada.

A principal medida fica a cargo da polícia argentina. Devido a legislação local, os argentinos podem ser impedidos de entrar no Brasil pelas autoridades do país vizinho, explicou o secretário executivo da Assessoria de Segurança Pública da Copa, coronel Erlo Santos Pitrosky.

“As autoridades argentinas de polícia, imigração ou Receita estão fazendo uma operação no território argentino impedindo que as pessoas que não possam sair do país já fiquem impedidas de vir para o Brasil”, ressaltou.

Caso os “barras bravas” cruzem a fronteira, os agentes brasileiros prometem intensificar as ações de revista. Uma lista com os nomes dos torcedores argentinos condenados por envolvimento em crimes relacionados ao futebol já está nas mãos da polícia brasileira. Com isso, a identidade dos estrangeiros vai ser consultada em caso de suspeita. Se houver algum entrave, o torcedor fica retido, isso se não for deportado de volta.

O governo gaúcho espera a chegada de 60 mil argentinos durante a Copa do Mundo. A seleção da Argentina joga contra a Nigéria 26 de junho no Beira-Rio.

Bookmark and Share