Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 09/05/2014
  • 11:26
  • Atualização: 11:40

Valcke diz estar cansado de ser o "mau" na organização da Copa

Ele também reclamou da obrigatoriedade de comparecer às obras a cada dois meses

  • Comentários
  • AFP

Como secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke passou os últimos anos na frente de batalha para tratar dos problemas registrados nos preparativos da Copa do Mundo do Brasil, o que o transformou no elemento "mau" da organização do evento. "Fiquei sabendo que eu havia aparecido na imprensa brasileira não sei quantas vezes, mas muitas vezes a mais do que as autoridades brasileiras. Mas 63% do que disse foi negativo. Então sou uma pessoa muito negativa!", disse Valcke em um encontro com jornalistas de vários meios de comunicação.

O número dois da Fifa lamentou que cada crítica tenha virado manchete na imprensa e terminado contra ele, o que o transformou na pessoa "má", sem que ninguém parasse para pensar se ele tinha razão ou não. Valcke acredita que é preciso repensar o papel que o secretário-geral deve desempenhar no dia a dia da organização da Copa do Mundo, assim como estabelecer uma interação diferente com o comitê organizador, para não ser obrigado a comparecer ao local a cada dois meses. "Não posso mais ser a pessoa que critica sempre a organização do país, o único, porque não há ninguém mais que diga o que não funciona", completou o francês. "Tenho a necessidade de estar nesta posição na qual se entra em conflito com as estruturas do país sistematicamente? Isto não é muito agradável", completou Valcke.

Bookmark and Share