Porto Alegre, sábado, 29 de Novembro de 2014

  • 16/05/2014
  • 19:39
  • Atualização: 19:45

Retornos de Kleber e Rhodolfo dependem de respostas nos treinamentos

Técnico do Grêmio evitou estipular prazo e quer dupla 100% para volta

Enderson não tem pressa para retornos de Kleber e Rhodolfo | Foto: Lucas Uebel / Divulgação / CP

Enderson não tem pressa para retornos de Kleber e Rhodolfo | Foto: Lucas Uebel / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Os treinamentos do Grêmio desta semana tiveram dois retornos. O atacante Kleber e o zagueiro Rhodolfo voltaram a trabalhar com bola e logo estarão à disposição do técnico Enderson Moreira para o Brasileirão. O treinador, no entanto, evita estipular prazo e diz que a volta dos dois jogadores dependerá da resposta dada nos treinos.

“Eles não estão liberados ainda para participar dos jogos. O Kleber ficou um bom tempo parado. Ele iniciou essa semana e ainda tem um caminho a percorrer. O Rhodolfo fez o primeiro trabalho com bola hoje. Não podemos acelerar esses processos. Temos que analisar e esperar a resposta deles nos treinos. De repente o jogador que está voltando treina bem um ou dois dias e depois sente. Temos que ter calma”, projetou o treinador.

Nos primeiros treinos, Kleber tem sido o homem de referência do time reserva– exerce a mesma função de Barcos no titular. Apesar disso, Enderson afirmou que não projeta que o Gladiador retorna para brigar por posição com o argentino. O treinador disse que o camisa 30 pode exercer tranquilamente uma função pelo lado do campo.

“Desde que o Kleber foi liberado pelo departamento médico, eu e o Fábio Mahseredjian (preparador físico) estamos preparando a volta dele. Quanto ao posicionamento, é algo que ainda vamos ver. Ele tem treinado adiantado, mas pode fazer uma função pelo lado do campo. Temos jogadores sem tanta velocidade que fazem isso, caso do Alán Ruiz. Ele pode jogar tranquilamente ao lado do Barcos, como aconteceu no ano passado, nós pensamos assim”, concluiu.

Bookmark and Share


TAGS » Grêmio, Futebol, Esporte