Porto Alegre, sábado, 22 de Novembro de 2014

  • 24/05/2014
  • 12:32
  • Atualização: 13:02

Brasil volta a perder para Itália em segundo jogo da Liga

Seleção masculina de vôlei foi derrotada por 3 sets a 1

Seleção masculina de vôlei foi derrotada por 3 sets a 0 | Foto: CBV / Divulgação / CP

Seleção masculina de vôlei foi derrotada por 3 sets a 0 | Foto: CBV / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Seria ilusão acreditar que de um dia para o outro a Seleção Brasileira resolveria todos os seus problemas. Embora tenham mostrado alguma evolução em relação à estreia, os comandados de Bernardinho foram mais uma vez superados pela Itália na manhã deste sábado, em Jaraguá do Sul (SC), por 3 sets a 1 (25-17, 24-26, 25-23 e 25-20), em seu segundo compromisso pela Liga Mundial.  Desta vez, com uma aula de bloqueio dada pelos europeus. 

Ao todo, foram 14 pontos do time vistante no fundamento, contra apenas seis dos donos da casa. E mais uma vez os atacantes da Azzurra deram dor de cabeça. O oposto Zaytsev, com 23 acertos, foi o maior pontuador. Pelo Brasil, o ponteiro Lucarelli marcou 16, seguido pelo oposto Théo, que saiu do banco de reservas, com 15. Nos números de ataque, apesar de tudo, o Brasil levou vantagem: 55 pontos, contra 48 dos oponentes.

Sem pontuar no Grupo A, que conta ainda com Irã e Polônia, a Seleção terá menos de uma semana para tentar minimizar os problemas. O time volta à quadra na próxima quinta-feira, contra os poloneses, em Maringá (PR). No dia seguinte, as equipes se reencontram na mesma cidade.

A seleção começou a partida sem confiança e virou presa fácil para o bloqueio italiano em pouco tempo. Com o capitão Birarelli no saque, a Azzurra só tinha o trabalho de fechar os espaços na rede, como fez Piano, com dois tocos seguidos sobre Sidão. O passeio se prolongou até o 10-1.

Assim como no duelo de sexta, Kovar e Zaytsev deitaram e rolaram nos ataques. Até aí, nenhuma novidade. O elenco sabia que de um dia para o outro seria impossível encontrar uma fórmula para segurar os europeus. O problema é que a virada de bola brasileira seguia inconsistente.

Na primeira oportunidade de aumentar sua rede, Bernardinho colocou em quadra Rapha e Théo, que entraram bem na estreia. Mas o jogo ainda era previsível para a Itália, que abriu 19-9 aproveitando-se do contra-ataque. A vitória, por 25-17, veio após um erro de recepção de Murilo.

Para o segundo set, Bernardinho manteve Rapha e Théo, e o Brasil melhorou. A Itália ajudou, cometendo mais erros. Um bloqueio de Sidão sobre Kovar incendiou o time e deixou os donos de casa em vantagem. Quem também ganhou uma chance entre os titulares foi o ponteiro Mauricio, que assumiu a vaga de Murilo.

Porém, a seleção não se soltava diante das brechas dadas pelos opontentes, que logo voltaram a liderar, muito em função do saque. Em um ace de Zaystev, a Itália abriu 16-14. No fim, Bruninho voltou para o jogo tentando mais ânimo ao grupo. Mas os gritos da torcida aumentaram mesmo quando Mauricio soltou uma bomba no saque e colocou o Brasil à frente.

Os comandados de Bernardinho desperdiçaram um set point, com Sidão, mas voltaram bem para a quadra depois de um pedido de tempo do treinador. O mesmo central retomou o foco e fechou a rede com dois bloqueios para decretar a vitória apertada, por 26 a 24.

O terceiro set veio com um Brasil cheio de disposição, mas foi a Itália quem chegou à primeira parada técnica em vantagem e ainda abriu 10-7, após um toco de Piano sobre Mauricio. As duas seleções se revezaram na liderança a partir de então. Enquanto o trunfo brasileiro estava nos ataques, mais produtivos do que no início, a Itália levava a melhor no bloqueio e nos erros do rival. Quando os visitantes abriram, Lucarelli chamou a responsabilidade para empatar o jogo, obrigando o técnico Mauro Berruto a parar. Apesar do bom volume do time verde-e-amarelo, a Itália foi mais eficiente no momento decisivo. Zaytsev aproveitou contra-ataque pelo fundo para fazer 25-23 e recolocar a Azzurra em vantagem.

Os brasileiros pareceram não sentir a derrota até a segunda parada técnica do quarto set. Em saque de Lucão, o time da casa marcou 8-7 e deu esperanças à torcida. E o equilíbrio persistiu. Mas logo Zaytsev tratou de reaparecer. Com ataques potentes, a Itália foi encolhendo o time brasileiro pouco a pouco. A partida terminou com uma invasão de Mauricio pelo fundo de quadra: 25-20. Mesmo com o resultado, a despedida do time da Arena Jaraguá em sua primeira visita à cidade catarinense foi marcada por gritos de "Brasil".

Bookmark and Share