Correio do Povo

Porto Alegre, 17 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
11ºC
Amanhã
17º 26º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Copa do Mundo

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

26/05/2014 13:58 - Atualizado em 26/05/2014 14:00

Felipão revela que convocaria o atacante Diego Costa

Treinador comentou ainda sobre as manifestações contra a Copa do Mundo

Treinador cumprimenta o volante Ramires na chegada à Granja Comary<br /><b>Crédito: </b> Rafael Ribeiro / CBF / CP
Treinador cumprimenta o volante Ramires na chegada à Granja Comary
Crédito: Rafael Ribeiro / CBF / CP
Treinador cumprimenta o volante Ramires na chegada à Granja Comary
Crédito: Rafael Ribeiro / CBF / CP

A Seleção Brasileira já está na Granja Comary, em Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, visando a preparação para a disputa da Copa do Mundo. O técnico Luiz Felipe Scolari, pela manhã, recepcionou os jornalistas e os atletas que chegavam para começar a concentração. Em entrevista ao jornal "Estado de S. Paulo", Felipão falou sobre Diego Costa, atacante que preteriu a Seleção Brasileira pela espanhola. O técnico afirmou que convocaria o atacante do Atlético de Madrid e insinuou que o camisa 19 ganharia a posição no time titular, que deve ficar com Fred no Mundial.

"Eu ia convocá-lo para a Copa do Mundo. Estava errado? Não sei. Ele estaria na Copa com a Seleção Brasileira. Falei duas vezes com ele sobre isso. O problema é que tem outros interesses por trás de tudo. O Diego Costa conseguindo e sendo naturalizado espanhol, abre espaço na Europa. É tudo jogo de interesse. Não adianta. Tu tens de ficar refém de alguma coisa. E ele não quis. Eu tinha levado o Miranda uma vez, tinha levado Filipe. Depois tinha levado o Maxwell. Eles conversam entre eles (os três são do Atlético de Madrid)... Mas o Diego Costa estaria com a gente. Ele joga tanto com a 7, como com a 9, ou ainda com a 11. Pensava em colocá-lo lá na frente para correr, trombar. É um bicho, forte como um touro", declarou Felipão.

O treinador comentou ainda sobre as manifestações contra o Mundial. Na chegada do ônibus, houve protestos contra os jogadores. Segundo o técnico, os jogadores estão focados em jogar bola.

"Não respinga nada na Seleção. Nada mesmo. Os jogadores não estão nem aí para isso, embora tenham se manifestado pelas redes sociais na Copa das Confederações ano passado. Eles vão ali para jogar bola", disse, continuando a desvincular o futebol dos protestos. Quem tem de fazer o serviço de nos carregar até o campo é a polícia. Nós estamos ali para jogar bola. Quem tem de cuidar de manifestações são a polícia e o governo. Quem tem de construir estradas não é o jogador de futebol nem a CBF. É o governo. Nós só temos de explicar a eles (população) que a função deles (jogadores) é jogar bola", ratificou.

Felipão também tocou em outra polêmica: a lista de convocados para a Copa do Mundo. E o comandante revelou que a principal dúvida foi justamente a convocação mais questionada, a vaga de quarto zagueiro, para a qual Henrique foi escolhido.

"Não tive dúvida na minha lista. Minha dúvida era o quarto zagueiro. Você tem de analisar o jogador por três, seis, oito meses numa temporada. Não havia muito mais o que fazer, não havia muita escolha diferente dessa que nós fizemos. E vai ver o que os jogadores convocados estão jogando? Eles estão com velocidade. E essa Copa do Mundo vai ser uma Copa de velocidade e muita correria", finalizou.

Bookmark and Share


Fonte: Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.