Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 28/05/2014
  • 09:03
  • Atualização: 09:12

Com trintões, posição de goleiros é a mais experiente da Seleção

Setor tem média de 32 anos, apesar da estreia de Jefferson e Victor em Copas do Mundo

Com trintões, posição de goleiros é a mais experiente da Seleção | Foto: Gaspar Nóbrega / Vipcomm / CP

Com trintões, posição de goleiros é a mais experiente da Seleção | Foto: Gaspar Nóbrega / Vipcomm / CP

  • Comentários
  • Lancepress

Com todos os jogadores acima dos 30 anos de idade, a posição de goleiros é a mais experiente da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo. Com uma média de 32 anos, o setor, apesar de ter dois jogadores que ainda não disputaram um Mundial - Jefferson e Victor - faz valer a máxima de que o auge do goleiro acompanha a maturidade.

O titular de Luiz Felipe Scolari, hoje com 34, alcançou o status de melhor goleiro do mundo em 2010, quando também foi titular do Brasil e campeão do mundial de clubes pela Inter de Milão, da Itália. "Chego muito melhor do que quatro anos atrás, apesar de ter iniciado a Copa daquele ano com status de melhor goleiro do mundo. Sinto-me muito mais preparado. Na hora da adversidade, você tem de tirar algo de positivo", disse Julio Cesar, citando a falha na eliminação do Brasil para a Holanda, nas quartas de final do Mundial de 2010.

E a escolha por goleiros experientes reforça a predileção de Luiz Felipe Scolari, que costuma pesar a maturidade para definir os jogadores dessa posição. Em 2002, ele havia convocado Marcos, Rogério Ceni e Dida para aquele Mundial.

Victor, um dos escolhidos para este ano, acredita também que os responsáveis por evitar gol dos adversários conseguem o melhor momento depois que viram trintões. Fato que reforça a aposta do treinador novamente para a Copa deste ano. "Goleiro passa a entender melhor os atalhos da pequena área, amadurece o psicológico e assimila melhor situações de pressão. Tecnicamente ele também se aprimora e aprende com os próprios erros. Depois dos 30 idade, ele mostra amadurecimento e evolução em tudo que vinha fazendo", ponderou o goleiro do Atlético-MG.

Contrapartida

Enquanto a experiência é uma das virtudes dos goleiros, do lado oposto, os setores que têm a função de criar e fazer gols esbanjam juventude. Com médias de 24 e 26,5 anos, meio e ataque, respectivamente, abrigam os jogadores com menor faixa etária.

Os caçulas Bernard (21), Oscar (22) e Neymar (22) contribuíram significativamente para a baixa média. Afinal, apesar desses jovens, a Seleção conta com os experientes Fred (30) e Hulk (27) para compor a linha ofensiva. A despeito da diferença da média entre goleiros e meias e atacantes, o Brasil tem um grupo maduro, com média de 28 anos.

Média de idade por setor da Seleção Brasileira

Goleiro: 32 anos
Zagueiros: 28,25 anos
Laterais: 30,25 anos
Volantes: 26,75 anos
Meias: 24 anos
Atacantes: 26,5 anos

Bookmark and Share