Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 28/05/2014
  • 22:47

Botafogo volta a vencer e impõe segunda derrota seguida ao Palmeiras

Emerson Sheik deixou o gramado no primeiro tempo acusando Lúcio de homofobia

  • Comentários
  • Lancepress

Depois de um empate e duas derrotas e uma semana tensa, com protesto dos torcedores, o Botafogo superou o Palmeiras por 2 a 0 nesta quarta-feira, no Prudentão, em Presidente Prudente (SP), e amenizou um pouco a crise.

Cansado após maratona de viagens para sair de Chapecó (SC), o Verdão desperdiça a chance de voltar ao G4 e colar no líder Fluminense, e o Alvinegro sai, ao menos temporariamente, da zona de rebaixamento e espera os demais resultados da 8ª rodada do Campeonato Brasileiro para saber se ainda estará com a corda no pescoço.

O Palmeiras dominou a partida no primeiro tempo, mas esbarrou na limitação técnica de boa parte da sua equipe. Sem Mendieta, lesionado, o interino Alberto Valentim escolheu Felipe Menezes para substituí-lo, com pouquíssima qualidade.

Diogo ficou perto em chute cruzado, e Marquinhos Gabriel falhou na hora do cabeceio cara a cara com o goleiro Renan, que substitui Jefferson, convocado para defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo.

Com o mesmo time que empatara com o Vitória na rodada anterior, o Botafogo segue sem qualidade de jogo minimamente convincente. Ainda faltou futebol, parafraseando o técnico Vagner Mancini.

Assim como em outras partidas, Emerson foi um dos poucos a incomodar o Verdão. Teve impedimento mal assinalado em lance que William Matheus dava condição em jogada no ataque. Mas se destacou mais pelas declarações no intervalo do confronto, quando já estava amarelado depois de se desentender com o zagueiro palmeirense Lúcio.

“Com ele é normal, porque ele é considerado no meio da galera como mau caráter. É um cara preconceituoso. Ele me chamou de gay, como eu fosse um monstro”, afirmou Emerson.

Antes de ir para os vestiários, o Alviverde ainda se queixou de dois pênaltis. Em uma suposta infração, cruzamento de Wesley parou nas mãos do lateral Lucas, dentro da área. Em seguida, Junior Cesar puxou e derrubou Diogo. Em ambas às vezes, o árbitro Heber Roberto Lopes mandou o lance seguir.

Na volta dos vestiários, o Fogão equilibrou mais a partida, e o Palmeiras continuou nas suas próprias pernas. Em um dos raros lances de perigo dos cariocas, veio à vitória. Bolatti aproveitou rebote e vacilo de Wesley na marcação e fez o magro - e comemorado - 1 a 0.

O volante palmeirense, que voltou a jogar bem após atuações ruins, foi expulso aos 25 minutos do segundo tempo e enterrou de vez a capacidade criativa alviverde que poderia reverter o placar adverso.

Com o Palmeiras extenuado em campo e com Alberto Valentim demorando a utilizar as alterações para aliviar o cansaço, o Botafogo fechou o triunfo com gol de Zeballos após construção de Jorge Wagner em contra-ataque.

Bookmark and Share