Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 30/05/2014
  • 08:08
  • Atualização: 08:20

Sonda banca e chileno Aránguiz fica no Inter em definitivo

Empresário vai disponibilizar R$ 15,5 milhões para que clube acerte permanência do volante

Chile treina com Aranguiz de titular no meio-campo  | Foto: Carlos Parra / AFP / CP

Chile treina com Aranguiz de titular no meio-campo | Foto: Carlos Parra / AFP / CP

  • Comentários
  • Fabrício Falkowski / Correio do Povo

Charles Aránguiz será jogador do Inter em definitivo. Para tanto, o clube contará com a parceria de Delcyr Sonda, empresário, torcedor e um verdadeiro mecenas colorado, que volta a investir no futebol do clube após um tempo afastado. Só na compra dos direitos federativos de Carlos Luque e na permanência de Aránguiz, Sonda colocará cerca de R$ 22,2 milhões - R$ 15,5 milhões pelo volante e R$ 6,7 milhões pelo atacante.

Em ambos os negócios, o Inter se responsabiliza apenas pelo pagamento dos salários dos dois jogadores e ainda lucrará um bom dinheiro em uma futura venda de qualquer um deles. "O Sonda estava um pouco afastado do futebol, pois ficou decepcionado com a atitude de algumas pessoas de outros clubes. Mas eu expliquei que o Inter é diferente, que temos credibilidade. Ele acabou concordando", enfatiza o presidente Giovanni Luigi.

Nessa quinta, o dirigente alinhavou a forma do negócio que manterá Aránguiz no clube. As reuniões, que começaram pela manhã, se arrastaram até as 15h. Sonda depositará uma quantia entre 6 e 7 milhões de dólares - o valor dos direitos é 5 milhões de dólares, mas é preciso incluir impostos e comissões - na conta de Giampaolo Pozzo, italiano que é dono da Udinese e do Granada. Então, começa a valer o novo contrato de Aránguiz com o Inter.

Agora, falta apenas redigir os contratos que regularão a relação entre Sonda e o Inter. A efetivação da compra deve ocorrer ainda hoje ou, no máximo, nos próximos dias. Novas contratações, com ou sem ajuda do empresário, serão feitas pelo Inter. A prioridade é reforçar a lateral-direita com um jogador experiente.

Modelo de negócio


Aránguiz

Sonda pagará, à vista, entre 6 e 7 milhões de dólares - incluindo comissões e impostos - ao empresário Giampaolo Pozzo e ficará com 70% dos direitos econômicos. Os outros 30% serão do Inter. Ao longo dos próximos dois anos, o clube comprará os outros 20% em parcelas semestrais. Depois deste prazo, o Inter ainda poderá comprar os outros 50% de Aránguiz pagando o mesmo valor desembolsado por Sonda agora - descontados os 20%. Ou seja, sem juros.

Luque

Delcyr Sonda comprou os direitos federativos do atacante de 21 anos, que eram do Colón, da Argentina, pagando 3 milhões de dólares à vista. Se a venda do atacante para um outro clube ocorrer em 2015, Sonda fica com 70% do valor arrecadado, e o Inter com 30% a título de 'direito de vitrine'. Se a saída de Luque ocorrer de 2016 em diante, clube e empresário dividirão em partes iguais o valor arrecadado.


Bookmark and Share