Porto Alegre, domingo, 26 de Outubro de 2014

  • 30/05/2014
  • 17:10
  • Atualização: 17:12

David Luiz lembra antigos anfitriões: "Brasil só perdeu, é hora de ganhar"

Zagueiro citou exemplos de Itália e Alemanha, que ganharam e perderam quando sediaram Copas do Mundo

Zagueiro concedeu entrevista coletiva nesta sexta na Granja Comary | Foto: Gaspar Nóbrega / VIPCOMM / CP

Zagueiro concedeu entrevista coletiva nesta sexta na Granja Comary | Foto: Gaspar Nóbrega / VIPCOMM / CP

  • Comentários
  • Lancepress

David Luiz lembrou nesta sexta-feira de grandes seleções que mandaram Copas do Mundo em casa para dizer que é a hora do Brasil conquistar um Mundial como anfitrião. A resposta veio quando o zagueiro foi questionado sobre a perda do Mundial de 50.

“Grandes seleções mundiais, Itália, Alemanha, ganharam uma e perderam uma em casa. O Brasil só perdeu, chegou a hora de ganhar”, afirmou David.

A Itália venceu em casa a Copa do Mundo de 1934, mas caiu na semifinal de 1990. A Alemanha levou a taça em 1974, e também caiu na semi em 2006. Outros grandes campeões também triunfaram em casa: Uruguai, em 1930, a Inglaterra, em 1966, a Argentina, em 1978, e a França, em 1998. Os franceses não levaram em 1938, assim como a Espanha fracassou na Copa de 1982.

Sempre brincalhão e um dos jogadores mais assediados pelos torcedores na preparação, David Luiz não se cansa de exaltar o orgulho que sente por jogar uma Copa em casa. O atleta fez carreira por clubes da Europa.

“Eu construi minha carreira na Europa. São quase nove anos de Europa, mas o sonho maior sempre foi representar minha nação. Ter o reconhecimento profissional, e como pessoa”, afirmou David Luiz, que explica o motivo de ser sempre solícito quando um torcedor lhe pede uma foto ou autógrafo.

“Jogando ou não, mostro as atitudes do verdadeiro David. Sou assim. Quando erro, assumo. Quando acerto, vão ver a honestidade dos meus atos. Essa empatia é muito grande, sinto isso. Eu sinto esse carinho. Isso me faz realizado. Tive o maior carinho de outros países, em Portugal, mas sempre sentia falta de querer tocar no coração dos brasileiros. Posso dizer que esse carinho é recíproco. Quando tenho oportunidades de retribuir o que fazem fora do campo, tento retribuir”, comentou o zagueiro.

David é mais um a usar o título da Copa das Confederações como exemplo para o trabalho seguir vitorioso, um ano depois.

“A gente está cada vez mais perto de realizar o nosso objetivo maior, que é ser campeão do mundo. A Copa das Confederações foi um ensaio, um título, um trabalho bem realizado que estamos dando continuidade agora”, disse.

Bookmark and Share