Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 03/06/2014
  • 19:00
  • Atualização: 19:04

Felipão fica “surpreso” com Neymar, mas vê atuação razoável do Brasil

Técnico fez ressalvas após a goleada de 4 a 0 sobre o Panamá

Atuação de Neymar contra o Panamá surpreendeu Felipão | Foto: Evaristo Sa / AFP / CP

Atuação de Neymar contra o Panamá surpreendeu Felipão | Foto: Evaristo Sa / AFP / CP

  • Comentários
  • Lancepress

A grande atuação de Neymar na vitória por 4 a 0 sobre o Panamá em amistoso disputado no Serra Dourada nesta terça-feira deixou o técnico Luiz Felipe Scolari satisfeito. O desempenho da Seleção Brasileira nos primeiros 20 minutos, porém, não foi aprovado.

“Nos primeiros 15 ou 20 minutos, a gente pediu para marcar em cima, mas a conexão de defesa e meio não estava correta, não tínhamos sequência da primeira para a segunda bola. Perdíamos e queríamos marcar em cima, mas desarrumados. Depois dos 20 minutos, nos encontramos, com toque de bola, compactando. A gente tem que saber também que esse grupo jogou junto pela última vez há três meses e tem sete dias de treinamento, então dá para dar certo desconto. Mas deu errado, sim, nos primeiros 20 minutos, e poderia ser bem diferente com uma seleção de nível maior”, analisou o técnico.

Antes de estrear na Copa do Mundo contra a Croácia, quinta-feira que vem, na Arena Corinthians, o Brasil passará por outro teste na sexta-feira, contra a Sérvia, no Morumbi. Felipão já avisou que não pretende poupar jogadores, o que inclui Neymar. Segundo ele, o camisa 10 precisa de ritmo para continuar "surpreendendo" a cada dia.

“Ele estava sendo poupado no time dele, estava machucado. Hoje, mesmo com o cartão amarelo, a gente o deixou em campo. Ele precisa jogar, não vai ser poupado, não, a não ser que aconteça alguma coisa. O Neymar a cada dia tem uma jogada diferente, improvisa muito bem, é muito rápido, muito ágil. Qualquer treinador vai enaltecer o Neymar e se surpreender sempre com uma coisa nova”, elogiou Felipão, que definiu a atuação da equipe como razoável, embora pondere pelo pequeno período de atividades.

“Ainda temos um bom caminho a percorrer, e eles sabem disso. A gente fala todos os dias: calma, a gente vai chegar, mas com os princípios que tivemos na Copa das Confederações e amistosos. Hoje, razoavelmente, foi aplicado. Falta um pouco ainda, mas foram sete dias de trabalho. Estou cobrando porque é a função do técnico, mas às vezes tenho que entender que não é o momento”, completou Felipão.

Bookmark and Share