Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 06/06/2014
  • 08:03

Emendas criam obstáculo para reforma de estatuto do Inter

Movimento político pediu fim da cláusula de barreira na eleição do CD

  • Comentários
  • Correio do Povo

A habilidade política de Ibsen Pinheiro será posta à prova. O presidente do Conselho Deliberativo (CD) do Inter acreditava que a existência de poucas emendas no processo de reforma do estatuto asfaltaria o caminho até a aprovação, a tempo de ser utilizado na eleição para novo presidente do Inter, em dezembro. Até quarta-feira, só uma havia sido protocolada. Ocorre que nos momentos finais do prazo, que se encerra nesta sexta-feira, dezenas de outras emendas estão a chegar, criando um obstáculo complicado de ser transposto em tempo até a eleição.

O movimento Mais Inter, por exemplo, pediu o fim da cláusula de barreira na eleição para o CD, que hoje é de 15%, e também o fim dos conselheiros natos - que são ex-presidentes e conselheiros com mais de 30 anos de mandato.

A principal alteração que o novo estatuto traz - pelo menos na proposta da comissão - é a necessidade de um candidato a presidente obter, no mínimo, 85% dos votos dos conselheiros em primeiro turno, coeficiente inatingível dentro do atual contexto político do Inter.

A regra atual impõe um segundo turno somente no caso de dois candidatos alcançarem pelo menos 25% dos votos do no primeiro turno, algo que não ocorreu na eleição de Luigi, em 2012. Por isso, os associados ficaram alijados do processo.

Bookmark and Share


TAGS » Futebol, Inter, Esporte