Correio do Povo

Porto Alegre, 28 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
6ºC
Amanhã
10º 23º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Grêmio

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

07/06/2014 08:59

Giuliano volta a ficar na mira do Grêmio

Dirigentes negam o interesse publicamente para não atrapalhar as tratativas

Giuliano volta a ficar na mira do Grêmio<br /><b>Crédito: </b> Dnipro / Divulgação / CP
Giuliano volta a ficar na mira do Grêmio
Crédito: Dnipro / Divulgação / CP
Giuliano volta a ficar na mira do Grêmio
Crédito: Dnipro / Divulgação / CP

O presidente Fábio Koff prometeu reforçar o elenco para o segundo semestre. Embora estivesse quase descartada a chegada de grandes nomes, e mesmo com o presidente mencionando a volta do poder de endividamento do clube na assinatura de contrato com a OAS, o Grêmio pode trazer do Leste Europeu uma das principais contratações do futebol brasileiro no meio da temporada. Antigo desejo, Giuliano volta à pauta.

Os dirigentes negam o interesse publicamente para não atrapalhar as tratativas. Tentam costurar as diversas pontas que envolvem a repatriação do jogador vendido em 2011 pelo Inter para o Dnipro Dnipropetrovsk. Especialmente as altas cifras tornam a negociação mais complexa. Com a possibilidade de empréstimo descartada, a chance de viabilizar o reforço é contar com o auxílio de investidores.

O Grêmio tem atualmente dois grandes parceiros que poderiam ajudar. A tensão na Ucrânia é o grande trunfo. Alguns clubes, especialmente os menores, estão sofrendo com problemas financeiros. Não há a mesma abundância de dinheiro que antes. O Arsenal de Kiev desistiu da primeira divisão por não ter condições de arcar com os gastos. Isto pode ajudar a baratear o preço do meia, comprado por 10 milhões de euros (cerca de R$ 30,6 milhões).

O desejo de Giuliano de deixar o país é outra carta na manga. O contrato com o Dnipro vai até o fim de 2015. Como não quer renovar o vínculo - e por isso a possibilidade de empréstimo é descartada -, o clube ucraniano tenta vendê-lo agora, já que em 18 meses poderia perdê-lo de graça.

Em 2012, o Grêmio apostou na sua condição de reserva, na tentativa de convencer a equipe a liberá-lo. Depois de longas conversas, inclusive uma ida à Europa em pessoa, a irredutibilidade ucraniana venceu. Desta vez, mesmo com ele sendo titular, a expectativa é de um final diferente.


Bookmark and Share

Fonte: William Lampert / Correio do Povo





» Tags:Grêmio Futebol

O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.