Correio do Povo

Porto Alegre, 20 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
13º 23º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

09/06/2014 15:26 - Atualizado em 09/06/2014 16:44

Jô admite erros e agradece por chance no Atlético-MG após fracasso no Inter

Centroavante deixou o Colorado por problemas extracampo

Jô chegou ao Atlético em baixo após passagem ruim pelo Inter<br /><b>Crédito: </b> Rafael Ribeiro / Divulgação CBF / CP
Jô chegou ao Atlético em baixo após passagem ruim pelo Inter
Crédito: Rafael Ribeiro / Divulgação CBF / CP
Jô chegou ao Atlético em baixo após passagem ruim pelo Inter
Crédito: Rafael Ribeiro / Divulgação CBF / CP

O centroavante reserva da Seleção Brasileira, Jô, concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira na Granja Comary, onde agradeceu ao Atlético-MG pela chance recebida em 2012. Após voltar para o Brasil para jogar pelo Inter em 2011, ele não conseguiu se firmar no Beira-Rio, teve problemas extracampo e saiu como um “jogador do problema” para o Galo, onde virou artilheiro da Libertadores e chegou à Seleção.

“Quando cheguei no Atlético, tive respaldo muito grande do presidente Alexandre Kalil e do (técnico) Cuca. Era um momento muito difícil da minha carreira, eu tentava, mas não dava certo. E eles me abraçaram como uma família. E eu também tive a humildade de saber que havia errado e que tinha de dar a volta por cima”, lembrou o jogador.

Vendido para o CSKA (RUS) quando tinha apenas 18 anos, Jô ascendeu na carreira de forma tão meteórica quanto a derrocada que teve após passar pelo futebol inglês. A má fase começou em 2008, quando o Manchester City pagou pouco mais de R$ 60 milhões para tirá-lo de Moscou. A passagem por Manchester, no entanto, não foi das melhores e ele foi emprestado ao Everton (ING) e, depois, ao Galatasaray (TUR). Com seguidos fracassos e notícias na imprensa dando conta de que ele frequentava a noite mais do que devia, Jô decidiu voltar para o Brasil. Veio para o Inter em 2011, onde os problemas extracampo seguiram. .

“Felizmente, consegui me recuperar e hoje estar aqui disputando a Copa do Mundo. Era um sonho de família eu disputar um Mundial pelo Brasil. Tracei essa meta para a minha carreira e com a ajuda da família e do pessoal do Atlético, deu tudo certo”, completou.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo e Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.