Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 11/06/2014
  • 09:36
  • Atualização: 09:47

Meia brasileiro que joga na Croácia pede paciência ao Brasil na estreia

Moisés disse seleção croata fará jogo parecido com o da Sérvia

Meia brasileiro que joga na Croácia pede paciência ao Brasil na estreia  | Foto: Dimitar Dilkoff / AFP / CP

Meia brasileiro que joga na Croácia pede paciência ao Brasil na estreia | Foto: Dimitar Dilkoff / AFP / CP

  • Comentários
  • Lancepress

Adversária do Brasil na estreia da Copa do Mundo, a Croácia é uma seleção desconhecida por parte dos torcedores da Seleção. O estilo de jogo do time comandado por Niko Kovac é destrinchado por Moisés, meio-campista do Rijeka. Companheiro do jovem Ivan Mocinic - cortado do Mundial por lesão - no atual campeão da Copa da Croácia, ele diz o que espera da partida de abertura do torneio e pede paciência aos torcedores que acompanharem a estreia do time brasileiro da Arena Corinthians.

Com passagens por América-MG e Portuguesa, o volante, de 26 anos, aponta a qualidade do apoiador Luka Modric e a velocidade dos homens de frente como os principais atributos da seleção croata. "Vai ser um jogo complicado. O Brasil, principalmente o torcedor, precisa ter paciência. É uma seleção que tem uma disciplina muito grande e vai marcar muito. Vai ser um jogo muito parecido com o da Sérvia. Eles vão colocar todo mundo atrás da linha da bola e vão se fechar. É um time que tem um passador muito bom, que é o Modric, e atacantes muito rápidos", disse.

Coração croata

Moisés chegou à Croácia somente no início deste ano, após deixar a Portuguesa. O volante, contudo, já nutre carinho pelo país que lhe acolheu. Ele, inclusive, torce para que a seleção europeia se classifique para as oitavas de final da Copa do Mundo.

"A Croácia teve um problema antes da Copa do Mundo, porque alguns jogadores se machucaram. Agora, mais dois tiveram contusões. Então, a Croácia chega desfalcada para a Copa, mas ainda assim eu creio e vou torcer para que fique entre os dois e passe de chave. No mata-mata, não tem como prever muito, mas vou torcer para que a Croácia se classifique", declarou.

Temperatura como inimiga

Conhecido como Profeta desde os tempos de América-MG, o meio-campista ainda acredita que a Croácia pode enfrentar problemas nos jogos contra Camarões e México, quando atuará em Manaus e no Recife, lugares com temperaturas elevadas.

"Dependendo de onde for o jogo, eu creio que eles terão problemas com o clima. Eu vi que, no primeiro dia, eles não conseguiram treinar por conta da temperatura. Estava muito quente em Salvador e eles optaram por não treinar. É verão na Croácia também. Então, dependendo da temperatura será ruim", explicou.

Bookmark and Share