Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 25/06/2014
  • 07:26
  • Atualização: 08:29

Nigéria e Argentina se encontram em jogo que empate favorece os dois

Partida do Grupo F começa às 13h, no Beira-Rio, e promete ter arquibancada forrada de argentinos

Embora tenha 100% de aproveitamento, a Argentina ainda não convenceu e teve em Messi seu canal de alívio | Foto: Luis Acosta / Adrian Dennis / AFP / CP

Embora tenha 100% de aproveitamento, a Argentina ainda não convenceu e teve em Messi seu canal de alívio | Foto: Luis Acosta / Adrian Dennis / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP e Lancepress

Argentina e Nigéria se enfrentam às 13h desta quarta-feira, no Beira-Rio, em jogo que o empate beneficiará as duas equipes. O resultado fará com que os alvicelestes terminem em primeiro lugar do Grupo F (fugindo assim, fatalmente, da França na próxima fase) e permitirá que os africanos avancem para as oitavas de final, fato que não acontece desde 98. A invasão de "hermanos" à capital gaúcha, porém, faz que a partida ganhe contornos de clima quente.

O time sul-americano, embora tenha 100% de aproveitamento (duas vitórias), ainda não convenceu e teve em Messi seu canal de alívio. O camisa 10 marcou o gol decisivo tanto contra a Bósnia como diante do Irã. Um desempenho mais convincente diante dos nigerianos pode dar confiança para a fazer de mata-mata.

Para a partida, o técnico Alejandro Sabella não revelou o time de antemão, mas pode fazer uma modificação. O lateral esquerdo, Rojo, o único pendurado com cartão amarelo, tem chances de ser poupado, cedendo lugar para Basanta. No mais, o time provavelmente será o mesmo dos jogos anteriores, com o "quarteto fantástico" comandando o ataque: Di Maria, Aguero, Messi e Higuain.

Sabella admitiu, na coletiva pré-jogo, que a equipe tem sim uma dependência de Messi e conta com a ajuda do coletivo para tirar a pressão do seu principal jogador. O atleta foi o tema principal nas horas que antecedem o confronto. O goleiro Enyeama, que evitou gols do argentino na partida da Copa de 2010, disse que é preciso se preocupar com toda a equipe rival, mas brincou que para superar a seleção platina é preciso "mandar Messi para o espaço".

A Nigéria espera arrancar ao menos a igualdade para não depender do resultado de Bósnia x Irã, que acontece no mesmo horário na Arena Fonte Nova, em Salvador. Caso perca, poder será alcançada pelos iranianos e aí a decisão da vaga será no saldo de gols.

A cidade de Porto Alegre preparou um esquema de segurança e trânsito para evitar o caos por causa do jogo. Além da formação de três barreiras para triagem de ingresso também foi decretado ponto facultativo integral na cidade, a fim de evitar congestionamentos e facilitar a mobilidade urbana. Estimativas chegam a apontar para até 120 mil argentinos na cidade nesta quarta.

Grupo F

Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)

Auxiliares:
Renato Faverani (ITA) e Andrea Stefani (ITA)

Estádio: Beira-Rio

Hora:
13h

Nigéria

Enyeama; Ambrose, Omeruo, Yobo e Oshaniwa; Onazi, Mikel, Babatunde e Odemwigie; Mosa e Emenike. Técnico: Stephen Keshi.

Argentina
Romero; Zabaleta, Garay, Federico Fernández e Rojo (Basanta); Gago, Mascherano e Di Maria; Agüero, Messi e Higuaín. Técnico: Alejandro Sabella.