Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 25/06/2014
  • 19:27
  • Atualização: 23:04

Em defesa de Suárez, Uruguai diz que não há prova de mordida

Presidente da associação uruguaia reclamou de pressão por punição a atacante

Uruguai defende que não há prova de mordida de Suárez em Chiellini | Foto: Javier Soriano / AFP / CP

Uruguai defende que não há prova de mordida de Suárez em Chiellini | Foto: Javier Soriano / AFP / CP

  • Comentários
  • Lancepress

Horas após a Associação Uruguaia de Futebol (AUF) se manifestar contra a possibilidade de a Fifa punir Luis Suárez, o presidente da entidade, Wilmar Waldez, desabafou em entrevista exclusiva ao diário uruguaio "El Observador" sobre a mordida do atacante em Chiellini, durante o duelo entre Uruguai e Itália.

“Pedimos que haja isenção. Há uma pressão muito forte em nível internacional, de todos os setores e da imprensa. É uma verdadeira injustiça, porque se está julgando em função disto, não do que verdadeiramente aconteceu. Luis Suárez não é só um patrimônio do Uruguai, é do futebol mundial, e deve ser respeitado desta forma.

O mandatário detalhou os argumentos da defesa do atacante: “Fundamentalmente, não há uma prova de que houve uma conduta violatória ou anti-disciplinar. Entendemos como jogo de contato, unicamente. Nossa atenção é para isto: não há nada que justifique uma sanção ao jogador".

A Fifa ainda não deu sua palavra final sobre o caso. Se for punido, Luis Suárez corre o risco de desfalcar o Uruguai no confronto contra a Colômbia nas oitava de final da Copa do Mundo, neste sábado, às 17h.

Bookmark and Share