Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
13ºC
Amanhã
14º 20º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

29/06/2014 11:27 - Atualizado em 29/06/2014 11:47

Abel Braga quer Cláudio Winck mais "falante" no elenco

Técnico colorado disse que jogador precisa interagir mais com os colegas

Cláudio Winck tem a confiança do técnico Abel<br /><b>Crédito: </b> Alexandre Lops/ Inter / CP
Cláudio Winck tem a confiança do técnico Abel
Crédito: Alexandre Lops/ Inter / CP
Cláudio Winck tem a confiança do técnico Abel
Crédito: Alexandre Lops/ Inter / CP

O técnico do Inter Abel Braga tem testado o lateral Cláudio Winck no meio-campo do Inter. E é só elogios. Abel Braga lembrou do tempo do jogador nas categorias de base, como meia, para deslocá-lo. "Ele começou nessa posição, é um jogador que tem uma parte técnica acima do normal, tem boa estatura, boa finalização. Claro que na frente vamos ver se pode ser usado ali ou não. Mas é por não ter o Wellington na volta, não sabemos como chega o Charles. São as opções, como foi testado o Ygor. Fica mais encorpado. E o Cláudio tem cumprido. Teve um entendimento bom com o Gilberto e D'Ale pelo lado. Quem sabe não conseguimos encontrar uma boa opção. Com a chegada do Wellington Silva, que mostra que é um ótimo jogador, é rápido, agressivo, passamos a ter quatro na posição", destacou Abelão.

Se dentro de campo o técnico só tem elogios, fora dele quer um jogador mais extrovertido dentro do elenco, mais falante. Para que crie mais laços com os companheiros de trabalho.

"É um jogador que precisa se desinibir um pouco mais, mas não falo no jogo, no treinamento. Ele é muito quieto, calado, sempre sozinho. Tem que interagir mais, esse contato maior com os colegas. Como jogador, está acima da média de muito lateral. Não sei se agora como segundo volante, tem tudo. Bate falta, finaliza, faz gol de cabeça, tem estatura. Estamos contando com ele", destacou o treinador.

O lateral-direito foi criado nas categorias de base. Subiu cedo, aos 17 anos, mas nunca teve sequência como titular. Um pouco por falta de chances, outro pouco por conta da parte física, com seguidas lesões. Neste ano, atuou na equipe que começou o Gauchão e depois foi utilizado por Abel quando Gilberto não tinha condições de jogar.

Bookmark and Share


Fonte: Lancepress






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.